Home / Sociedade / Lazer / Feira Medieval de Silves, de 9 a 18 de agosto, com várias novidades

Feira Medieval de Silves, de 9 a 18 de agosto, com várias novidades

A XVI Feira Medieval de Silves começa hoje e prolonga-se até ao dia 18 de agosto de 2019, no centro histórico da cidade algarvia. Serão 10 dias de recriação histórica do período medieval da antiga capital do Reino do Algarve.
Esta edição tem como tema “Xilb e os Vikings” e conta a relação que Silves teve com os Vikings, que ameaçaram o Gharb no século IX, e, por isso, saiu de Silves (Xilb) uma embaixada liderada por um astuto diplomata e poeta, chamado Yahya b. Ḥakam al-Bakrī, melhor conhecido por Al-Gazalī (A Gazela), que ao serviço de Abd al-Rahman II se dirigiu ao norte da Europa, ao encontro dos Vikings, para negociar a paz, que acabou por durar aproximadamente um século.

A Feira mantém as características e as atividades principais dos anos anteriores, como a animação exclusiva no Castelo, manjares medievais, experiências memoráveis que levarão os visitantes a outras épocas, mas também conta com várias novidades.

As crianças também têm o seu espaço especial, o Xilb dos Pequeno onde poderão usufruir de diversas atividades educativas e lúdicas. Este espaço funciona diariamente na Praça Al-Mu’tamid. Como habitualmente, a Câmara Municipal disponibiliza trajes medievais a quem os quiser alugar, por um preço simbólico.

Entre as 18h00 e a 01h00 os visitantes terão oportunidade de viver aventuras únicas: duas sessões por dia dos jogos de guerra entre Muçulmanos e Vikings, animação exclusiva no Castelo, manjares medievais, experiências memoráveis, como a recriação de diversos rituais Vikings (ritual de casamento, sacrifício humano aos deuses, ritual da águia de sangue e ritual fúnebre) que os farão regressar a outras épocas e perceber o que a cidade terá sido outrora.

Haverá, como habitualmente, um ESPETÁCULO NO CASTELO DE SILVES, pelas 22h30, com muita animação, dança e música, atraindo os visitantes para o espaço mais emblemático da cidade. Mais uma vez a história será aqui parte importante, dando-se a conhecer aspetos curiosos das vivências de tempos passados.

Intitulado “A VIAGEM” este espetáculo relata a seguinte história: «Corre o ano de 844 e a ameaça de guerra paira no ar. Os Majus (Vikings) atacam as costas do Gharb al-Andalus pilhando, saqueando e espalhando o terror e o caos. Urge que a Paz seja negociada. O emir Abd Al-Rahman II, sedeado na florescente cidade de Córdova de onde o poder emana, envia Al-Gahzali, poeta e hábil diplomata, que acompanhado da sua comitiva e de generosas ofertas, parte do porto da bela cidade de Xilb em embarcação nos seus arsenais construído, para dar resposta a tão importante demanda.

Içam-se as velas quadradas dos barcos e, com o vento de feição, rasgam-se as águas límpidas e calmas do Arade para rapidamente se passar o promontorium e se alcançar o agitado mar em direção a terras normandas.

Que peripécias nos esperam nesta longa missão? Momentos de sonho no palácio da encantadora rainha Nud ou engenhosas acções diplomáticas nos salões do seu estimado esposo? Serão a sabedoria, subtileza e coragem de Al-Gahzali suficientes para trazer a paz e a serenidade às terras do Gharb?».

JOGOS DE GUERRA ENTRE MUÇULMANOS E VIKINGS é outra das experiências que a Feira oferece. Com duas sessões diárias (pelas 20h00, 1.ª sessão, e pelas 22h30, 2.ª sessão), numa liça construída de forma a fazer jus à época, contar-se-á a seguinte história: «Estamos no ano de 844 e, no al-Andalus, vivem-se tempos conturbados. Os Vikings assolam a nossa costa. Pilham, roubam, queimam as terras costeiras e aprisionam os seus habitantes. Altos como palmeiras, louros e dotados de um impressionante porte físico são conhecidos pela sua agressividade e violência e semeiam o terror entre homens, mulheres e crianças.

Numa tentativa de terminar com os incessantes ataques vikings, o Emir de Córdova Abd al-Rahmam II envia o célebre poeta e diplomata al-Gahzali às cortes normandas e, após largo tempo de negociações, a paz é alcançada.

O poeta regressa a Silves de onde há dois meses havia partido e, com ele, chega a paz e a serenidade. É tempo de celebrar!

No espírito dos festejos o vizir da cidade de Silves ordena que se façam uns jogos entre os dois povos. De um lado os Majus (assim por nós apelidados os altos e louros Vikings), do outro os filhos de Alá.

Entusiasmado com o desafio o rei normando manda os seus melhores guerreiros assim como um baú com 100 moedas de ouro para o vencedor dos jogos. O vizir de XILB, não querendo ficar atrás, escolhe também os seus melhores homens e cavaleiros e iguala a oferta com outras tantas moedas de ouro.

Os preparativos estão terminados e o povo aguarda com grande ansiedade e regozijo a realização dos jogos…»

Outra experiência que se pode viver nesta Feira Medieval é a passagem pelo ACAMPAMENTO VIKING – PRAÇA AL-MUT’AMID. Ali procurar-se-á dar a conhecer o ambiente de uma aldeia viking, onde estarão: Tendas Vikings (estruturas em madeira e cobertas a colmo e a pano), um barco e uma carroça Viking e uma Pira funerária. Neste cenário retratar-se-ão as vivências (em funcionamento contínuo) de um Ferreiro, de um Tecelão, de um Carpinteiro, de um Curtidor de peles e de um Construtor de redes e recriar-se-ão (diariamente) o Ritual de casamento, os Sacrifícios aos deuses, o      Ritual da águia de sangue e o Ritual fúnebre.

Para além de todas estas ofertas, os visitantes que queiram fazer uma “viagem no tempo” e viver um serão como personagens da história e da Feira podem participar no programa EXPERIÊNCIAS MEDIEVAIS.

O visitante poderá participar nesta recriação histórica, vivendo o dia-a-dia de um personagem nobre da época áurea da antiga capital do Reino do Algarve e experimentando toda a emoção e nobreza deste festejo de uma forma privilegiada, já que será acolhido numa zona especial, trajar-se-á e será acompanhado ao longo de toda a visita, tendo um lugar de honra no torneio e uma degustação de manjares medievais. Poderá participar nas recriações desenvolvidas para mostrar a vida dos Vikings: ritual de casamento, sacrifício humano aos deuses, ritual da águia de sangue e ritual fúnebre. Também assistirá ao espetáculo no castelo num lugar previamente marcado e com excelente visibilidade, de modo a desfrutar de todo o encanto e magia da Feira Medieval de Silves (para marcações e informações: turismo@cm-silves.pt).

As crianças também têm o seu espaço especial, o XILB DOS PEQUENOS, onde, com as suas famílias, poderão usufruir de diversas atividades educativas e lúdicas, nomeadamente de expressão plástica, expressão dramática e de atividade física contextualizadas e integradas historicamente no período da Feira Medieval. O Xilb dos Pequenos funcionará diariamente entre as 18h00 e as 24h00, de 11 a 20 de agosto, na Praça Al-Mu’tamid

Outra forma de poder viver a Feira Medieval de Silves de maneira única é usando TRAJES MEDEVAIS. Dois roupeiros disponibilizam, a quem o desejar, fatos de homem, mulher e criança, que são alugados por um valor simbólico.

Outra forma de viver com muita alegria e bom espírito este evento é experimentando a muita OFERTA GASTRONÓMICA que existe nas diversas praças de alimentação. Sentar numa taberna e degustar um bom petisco, permite que grandes grupos de amigos e família passem serões memoráveis e possam conhecer um pouco daquilo que se poderia comer e beber na idade média.

Vir à Feira Medieval de Silves e conhecer os principais MONUMENTOS DA CIDADE é mais uma aposta na criação de momentos a recordar. O Castelo de Silves, Monumento Nacional desde 1910, é também o mais emblemático monumento da cidade. Assente no topo da colina, esta fortificação de imponentes muralhas de taipa, revestidas a arenito vermelho, o Grés de Silves terá sido um espaço defensivo, residência de governadores, dos seus contingentes militares e de funcionários da administração e poderá ser fruído por todos os que entrarem na Feira Medieval de Silves.

Do mesmo modo, o Museu Municipal de Arqueologia estará aberto. Inaugurado em 1990, este espaço foi construído em torno do Poço-Cisterna Almóada, com 18 metros de profundidade e classificado como Monumento Nacional. Os visitantes podem encontrar um vasto espólio de peças arqueológicas, com as coleções organizadas cronologicamente desde a pré-história até ao período moderno.

A Igreja da Misericórdia também estará aberta ao público, no seu interior, poderá observar no painel central do retábulo do altar-mor a imagem da visitação, rodeada das sete obras da misericórdia.

(Nota: O texto de apresentação é da responsabilidade da Câmara Municipal de Silves)

 

Veja Também

Piscinas Municipais encerram em agosto para implementação de diversas medidas de eficiência energética

As Piscinas Municipais de Silves encerram ao público durante o mês de agosto, como de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *