Home / Vida / Pessoas / Homenagem a Teodomiro Neto com descerramento de placa toponímica

Homenagem a Teodomiro Neto com descerramento de placa toponímica

A Junta de Freguesia de São Bartolomeu de Messines promove uma homenagem ao Prof. Dr. Teodomiro Neto, com o descerramento de uma placa toponímica.
A cerimónia terá lugar no dia 15 de junho, a partir das 16h, junto à placa toponímica que se encontra na Urbanização Farinha, junto ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Messines.
O programa inclui um momento musical com a violinista Tetiana Pirgo e uma breve alocução sobre o homenageado, por Samuel Mendonça, diretor do jornal Folha de Domingo. A encerrar, o Grupo de Teatro Penedo Grande fará uma leitura de textos de Teodomiro Neto.

Natural de S. Bartolomeu de Messines, nascido em 1938, Teodomiro Neto concluiu uma licenciatura em História e o doutoramento em “História Política Europeia”.
Professor universitário em França, para onde parte em 1962, e onde se mantém até à sua reforma, é também lá que desenvolve atividade literária e jornalística, nos jornais “La Gazette de Genéve”, “L’Espoir” e “Aujourd’hui”. Publica também algumas obras em língua francesa.
Mas a partir de Maio de 1974 começa a repartir a sua vida profissional também com Portugal, colaborando em diversos órgãos de imprensa: “O Algarve”, “Correio do Sul”, “Jornal do Algarve”, “Folha de Domingo”, “Barlavento”, “Olhanense”, “Diário de Notícias” e “Terra Ruiva”.
Publica mais de uma dezena de títulos, de romances a obras no âmbito da história regional, principalmente relacionada com a cidade de Faro, e também várias obras de teatro, algumas delas já representadas.

O talento e a obra realizada foram já reconhecidos com a atribuição de vários prémios, nomeadamente o Prémio de Imprensa Samuel Gacon, o Prémio Internacional de Imprensa, e o Prix Antoine Guichard. Recebeu igualmente a Medalha de Mérito Ouro da Cidade de Faro.

Teodomiro Neto é uma das personalidades inseridas no livro “Notáveis Messinenses – Vivências e Contributos”, editado pela Junta de Freguesia de São Bartolomeu de Messines em 2009.
Sobre ele, escreve a jornalista Paula Bravo, diretora do jornal Terra Ruiva: «Personalidade singular, marcada por um profundo humanismo e uma tocante sensibilidade, o professor, jornalista, cronista, historiador Teodomiro Neto revela-se num vibrante percurso de vida, iniciado na pequena aldeia de S. Bartolomeu de Messines, repartido por vários cantos do mundo e finalmente ancorado na cidade de Faro, cidade que o seu amor não se cansa de revelar e dar a conhecer.»

Sendo colaborador do Terra Ruiva, desde as primeiras edições, tem sido um grande promotor e divulgador da história, do património e das pessoas da sua terra natal, à qual permaneceu sempre ligado.

Veja Também

Mãos que partilham, em São Bartolomeu de Messines

Um grupo de residentes estrangeiros criou, recentemente, em São Bartolomeu de Messines, uma associação de …

Um Comentário

  1. Há situações que não merecem que se perca muito tempo com elas, tal a sua incoerência, a não ser para fazer uma simples pergunta : que fez este senhor de tão importante e relevante para o interesse da terra, para que mereça que o seu nome passe a figurar na toponímia local ?
    É a questão que aqui deixo, porque me preocupa que seja banalizada uma dignidade, a que nem todos devem ter acesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *