GNR apresenta queixa contra Pingo Doce de Armação de Pêra

A loja Pingo Doce de Armação de Pêra não respeitou o edital camarário que determinava o encerramento de todo o comércio ontem, dia 1º de Maio, e desrespeitou também a ordem dada pela GNR para que encerrasse a loja.

A GNR foi chamada ao local por elementos do CESP- Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal, que foi alertado para esta situação de incumprimento da lei. Na presença dos sindicalistas, a GNR interveio junto da administração da loja para que a mesma fosse encerrada e, como tal não aconteceu, a GNR apresentou queixa contra o Pingo Doce de Armação de Pêra, o único estabelecimento comercial aberto ontem no Concelho de Silves.

Esta situação foi também acompanhada por uma equipa de reportagem da SIC que deu voz à dirigente do CESP, Maria José, que lembrou a greve que ontem aconteceu no sector do comércio e as “manobras” usadas por algumas empresas, pagando a “300% o feriado” ou “oferecendo vouchers e presentes” aos funcionários que estivessem presentes nas lojas. 

Além da revisão do Contrato Coletivo de Trabalho e do aumento dos salários, os trabalhadores do comércio e em particular os dos supermercados reivindicam melhores condições de trabalho, o fim da precariedade e da exploração sem limites que dizem existir em muitas empresas.

Exigem também o cumprimento dos horários de trabalho e a sua adequação à vida familiar e pessoal e o fim dos ritmos de trabalho “brutais”.

De referir ainda que, no Algarve, apenas as Câmaras Municipais de Silves e de Vila Real de Santo António decretaram o encerramento do comércio no dia 1 de maio, sendo que no resto do distrito essa decisão ficou ao critério das empresas.

Veja Também

Foram reabilitados os parques infantis de Alcantarilha e Algoz

Os parques infantis de Alcantarilha e Algoz tiveram obras de reabilitação. A intervenção da Câmara …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *