Home / Sociedade / Entrevista / Entrevista a Tiago Leal, presidente do Silves FC- “Fizemos o caminho das pedras”

Entrevista a Tiago Leal, presidente do Silves FC- “Fizemos o caminho das pedras”

No dia 4 de abril de 2019, o Silves Futebol Clube comemorou o seu 1º Centenário. O programa que assinala esta importante efeméride estende-se pelo mês de abril.
Tiago Leal é o atual presidente do Silves Futebol Clube, à frente de uma equipa que indiscutivelmente conseguiu resgatar o clube que estava à beira da extinção e colocá-lo num lugar sólido e de progresso.
“Fizemos o caminho das pedras”, diz Tiago Leal, recordando esse percurso.

Tiago Leal

 

Em 2013, o Silves Futebol Clube (SFC) atravessava uma grave crise financeira e diretiva, sendo gerido por uma Comissão Administrativa. Num “jantar de amigos”, foi tomada a decisão de não deixar morrer o clube da sua cidade. A uni-los, “o gosto pela cidade, o gosto pelo clube e a amizade”, nas palavras de Tiago Leal.
Foi “uma geração que sentiu que era preciso fazer alguma coisa pela cidade e pelo clube”. Sendo esta “uma geração muita centrada na sua carreira e objetivos profissionais” sentiu, ainda assim, que “o clube corria o risco de extinção” e que estava na altura de inverter essa situação e contribuir para a comunidade.
Após a tomada de posse depararam-se de imediato com situações muito delicadas, nomeadamente com uma dívida na ordem dos 200 mil euros, com atrasos no pagamento dos subsídios dos funcionários e com as instalações seriamente danificadas, em consequência do tornado que atingira a cidade de Silves. O clube e a cidade estavam também voltados de costas um para o outro.

 

Foi preciso “olhar para o Silves como um todo e pensar no seu futuro”. Estabilizar o clube e garantir o seu futuro passou a ser a meta da nova equipa. Nestes anos, com muito esforço próprio e a ajuda de várias entidades, como a Câmara Municipal de Silves, Junta de Freguesia de Silves e outras, foi possível reabilitar uma grande parte do património do SFC. Concluiu-se a reparação dos estragos do tornado, nas bancadas e cobertura, foi colocado um novo relvado sintético, reconverteu-se o lar do jogador num centro de apoio aos estudos, reabriu o bar e foi aberta uma loja do clube.
Com um orçamento anual na ordem dos 250 mil euros, o Silves Futebol Clube é hoje um organismo com solidez financeira que agrega mais de 400 atletas, repartidos por mais de 20 equipas, 15 treinadores e 5 funcionários a tempo inteiro.
“Esta dimensão não comporta amadorismo na gestão”, afirma Tiago Leal para quem uma “gestão muito rigorosa” é a única via que possibilitará ao clube prosseguir com êxito o seu percurso.
A “ diversificação da área de negócios do clube” é uma das formas para tentar alcançar outros recursos financeiros. Medidas que vão desde a reconversão do café do clube, à instalação de um posto de combustível que irá abrir em breve, depois de um processo que se arrastou por três anos até às necessárias aprovações. Integrada no programa de comemorações do centenário, o clube fará também a inauguração do alojamento local “Domus Xilb”, com nove quartos, na antiga sede, na Rua Francisco Gomes Pablos. Um projeto feito em parceria com uma empresa e com o apoio do programa Algarve 2020.

Fora de portas, o SFC ganhou também “o desafio de devolver à cidade o Festival da Cerveja”. Depois de um interregno de 10 anos, o clube conseguiu “mostrar que era possível realizar um grande evento das décadas de 80 e 90, ajustando o evento aos tempos atuais”. Não só as duas edições já realizadas foram “um sucesso” como também se confirmou que o festival “tem potencial para crescer desde que haja parceiros para crescer”, como diz o presidente do SFC.
Para Tiago Leal, o clube “já deu provas de que está à altura de concretizar o evento com mais impacto na comunidade” mas a progressão do mesmo tem de ser feita com muito cuidado, “diminuindo o grau de incerteza”, porque “o clube não tem rede”.

Novos desafios

Na altura em que o clube comemora 100 anos, e à beira de um novo ato eleitoral, o atual presidente do Silves Futebol Clube tem muito presentes os desafios do futuro. Com uma carreira profissional sempre ligada ao desporto, mas a partir de diversas posições, como técnico superior na Câmara Municipal de Silves, treinador, especialista na área da gestão desportiva, ou professor no Agrupamento de Escolas de Silves, tem uma visão multifacetada que lhe tem permitido ver os problemas e também as oportunidades, a partir de diversos ângulos.

Diz, assim, que nestes últimos anos o clube atingiu os propósitos a que se propôs e que está na altura de se iniciar “um novo ciclo, com novas energias”. Tendo “o futuro assegurado do ponto de vista estrutural, é agora importante alcançar feitos desportivos, que os resultados são o que move as pessoas, e para esse patamar o clube ainda não está preparado”, afirma Tiago Leal.

A grande aposta do Silves FC tem sido nas camadas infantis e juvenis, no que respeita ao futebol, oferecendo também outras modalidades como a dança contemporânea, ballet, zumba, pilates, petanca, karate, voleibol, futsal e outras. Mas o Estádio Dr. Francisco Vieira já é não é suficiente para acolher todos os jovens que desejam entrar nas equipas, “e há miúdos que têm de ir embora, temos que selecionar, pois estamos a rebentar pelas costuras”. E no pavilhão, onde se desenvolvem outras atividades, algumas obras de renovação, bem como nos balneários, seriam muito bem vindas, mas só serão possíveis se o clube encontrar ajuda financeira.
Para o futuro, Tiago Leal defende que o clube tem que ser capaz de criar “uma estrutura profissional” que garanta a execução das tarefas do dia a dia, enquanto “a direção reunia periodicamente para tomar decisões”. Enquanto este cenário não é uma realidade, “passo por aqui todos os dias”, diz…

No final de contas, para o Silves Futebol Clube e para todos os outros clubes com o mesmo estatuto, “aqueles 99 % de clubes que vivem de tostões e não com os milhões do futebol”, como diz Tiago Leal, só há um segredo para a sua longevidade: “Persistência. Persistência e não desistir perante as dificuldades que são diárias”.

A equipa dirigente do SFC, na Gala do Clube- Foto SFC

Nota: Esta conversa com o presidente do Silves Futebol Clube, realizada escassos dias antes da comemoração do Centenário, deixa de fora a história do clube e os feitos desportivos ocorridos neste período, uma vez que esse é o tema da Exposição preparada pelo Arquivo Municipal de Silves, pela técnica Vera Gonçalves, e cujo texto o Terra Ruiva publica habitualmente, em versão reduzida na edição em papel e na versão completa no nosso site.

Veja Também

Entrevista a Luís Aleixo, veterinário municipal: “O canil não pode ser a solução para um problema que é de todos”

“O canil não pode ser a solução para um problema que é de todos” Luís …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *