Home / Sociedade / História & Património / Ainda as pilastras da Igreja Matriz de São Bartolomeu de Messines

Ainda as pilastras da Igreja Matriz de São Bartolomeu de Messines

Vim ao Terra Ruiva, na edição de Setembro passado, através de um pequeno escrito, manifestar a preocupação, pela grande erosão, que apresentam as pilastras situadas frente à fachada principal da Matriz, artigo a que a Direcção do jornal, oportunamente, juntou a imagem de uma das volutas, que mostra, de modo significativo, o seu muito mau estado e o índice de como se encontra todo o conjunto.
O arenito em causa apresenta, como referi no artigo, um processo muito adiantado de alveolização da pedra e, mesmo, da sua destruição, nalguns pontos, pelo que urge serem tomadas medidas, uma vez que é o nosso património local que está em causa e ele é um bem escasso, que temos obrigação de estimar e preservar.
Certamente não serão outros a vir fazê-lo por nós.

Assisti, há dias, a um programa da série “Visitas Guiadas” da jornalista Paula Moura Pinheiro, cujo tema foi ‘O Laboratório Hercules’. O Laboratório Hercules (sem acento) – acrónimo de ‘Herança Cultural, Estudos e Salvaguarda’ – é uma instituição sediada na Universidade de Évora, da qual faz parte integrante, sob a direcção do Prof. António Candeias.
É um núcleo técnico de ponta, que nos honra, no contexto europeu, onde lidera, em muitos dos aspectos de investigação, estudo e valorização do património cultural, privilegiando a ‘integração de metodologias e ferramentas de ciências físicas e materiais, em abordagens interdisciplinares’.
No seu corpo técnico, conta com profissionais como bioquímicos, químicos, físicos, biólogos e engenheiros, que se servem, nos seus estudos, de métodos avançados como análise espectrográfica de massa, assim como de microscopia molecular, entre outros processos.
São de várias nacionalidades os doutorandos que, ali, desenvolvem os seus trabalhos.
Uma das últimas recuperações, em que o Laboratório Hercules interveio, foi na restauração de um dos capitéis do Templo Romano de Diana, devido à queda de um dos seus fragmentos, trabalho extremamente exigente e minucioso, que executou com assinalável êxito.

Após o final do programa da Paula Moura Pinheiro, a que assisti, decidi, a título meramente pessoal, entrar em contacto com o Prof. António Candeias, o Director do Laboratório em causa, no sentido de obter informações, numa primeira abordagem, que possa, eventualmente, contribuir, de algum modo, para ajudar na resolução da questão da nossa Matriz.
Assim fiz. O senhor estava, de momento, deslocado em trabalho, no estrangeiro. Atendeu-me o técnico Nuno Costa, que, amavelmente, me esclareceu nas questões que coloquei.

Entre outras coisas, informou-me que :
– Se o monumento estiver classificado como de interesse nacional, a sua natureza é pública e a tutela será do Ministério da Cultura, podendo, neste caso, a própria Câmara Municipal local liderar o processo, sob autorização da tutela.
– Se for o caso de pertencer à Igreja, o monumento é privado e a tutela será da diocese, podendo o próprio pároco desenvolver as acções necessárias para a resolução da situação, com a necessária permissão da diocese.
Informou ainda o referido técnico que, após o assunto colocado, por quem de direito, ao Laboratório Hercules, este elaborará o respectivo orçamento de recuperação.
Segundo pesquisa que fiz, posteriormente à conversa com o técnico, obtive os seguintes elementos sobre a Igreja Matriz de Messines :
– PROTECÇÃO
Categoria : IIP – Imóvel de Interesse Público, Decreto nº. 40 361, DG, 1ª. série, nº. 228 de 20 de Outubro de 1955
– PROPRIEDADE
Privada : Igreja Católica ( Diocese do Algarve )
Seria muito grato que este meu pequeno contributo pudesse ajudar e ser de alguma utilidade, na resolução de uma questão, que carece de solução a curto prazo, sob pena de, mais tarde, as verbas envolvidas terem de ser substancialmente maiores.

José Domingos

Veja Também

Concurso de Música Moderna com inscrições abertas

Ate ao dia 24 de março estão abertas as inscrições para participação no MÚSICA JA! …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *