Home / Sociedade / Política / PCP questiona o Governo sobre o Serviço de Cardiologia do Hospital de Faro

PCP questiona o Governo sobre o Serviço de Cardiologia do Hospital de Faro

No passado mês de maio,” na sequência de uma denúncia subscrita por 25 enfermeiros, o Grupo Parlamentar do PCP questionou o Governo sobre a resolução de problemas no Serviço de Cardiologia do Hospital de Faro” e sete meses depois, uma delegação do PCP, integrando o deputado Paulo Sá eleito pelo Algarve, visitou este Serviço, “para aferir, in loco, de eventuais progressos na resolução desses problemas”.

Na sequência dessa visita, o PCP “constatou que continua a haver carência de médicos especialistas. Este problema não será resolvido, mas apenas mitigado, com a possível contratação de um médico cardiologista no âmbito do procedimento concursal nacional para a contratação de profissionais de saúde nas áreas Hospitalar, Saúde Pública e Medicina Geral e Familiar, aberto no passado dia 19 de dezembro”. Segundo o PCP, continua a verificar-se carência de enfermeiros, técnicos superiores e assistentes operacionais, “sendo necessário proceder urgentemente à abertura de concursos para a contratação destes profissionais de saúde.”

Sobre as instalações deste serviço, o PCP considera que “são notoriamente más” e que as obras de beneficiação previstas para 2019 “poderão melhorar a situação” mas “não resolverão o problema da falta de espaço”, um problema que só poderá ser ultrapassado com a construção do novo Hospital Central do Algarve.

Assinala-se que o Ministério da Saúde informou estar prevista «a requalificação do serviço de cardiologia» e que o «o projeto de requalificação está a ser desenvolvido e será ainda lançado em 2018»;  mas, aquando da visita da delegação do PCP, no passado mês de dezembro, o lançamento da obra já só estava previsto para 2019.

“O Serviço de Cardiologia tem falta de algum equipamento (por exemplo, um ecocardiógrafo 3D, cuja aquisição está prometida há 4 anos) e debate-se com falta de material clínico (a sala de hemodinâmica, apesar de possuir recursos humanos e equipamento adequados, ter a sua capacidade diminuída pela recorrente falta de consumíveis)”, constatou ainda a delegação do PCP.

Assim, o Grupo Parlamentar do PCP, por intermédio dos deputados Paulo Sá e Carla Cruz, questionou a Ministra da Saúde, dirigindo-lhe as seguintes perguntas:

«1. Reconhece o Governo que há carência de médicos especialistas no Serviço de Cardiologia do Hospital de Faro e que este problema não será resolvido, mas apenas mitigado, com a possível contratação de um médico cardiologista no âmbito do procedimento concursal aberto no passado dia 19 de dezembro? Que outras medidas irá o Governo adotar para garantir que este Serviço disporá de um número adequado de médicos especialistas?
2. Quando serão abertos concursos para dotar o Serviço de Cardiologia do Hospital de Faro de um número adequado de enfermeiros, técnicos superiores e assistentes operacionais?
3. Como justifica o Governo o atraso das obras de requalificação do Serviço de Cardiologia do Hospital de Faro, as quais – de acordo com a resposta do Ministério da Saúde à pergunta n.º 2093/XIII/3.ª do PCP – deveriam ter sido iniciadas em 2018? Confirma o Governo que essas obras terão início em 2019? Em caso afirmativo, em que mês? Quando estarão concluídas? Qual a verba disponível para essas obras?
4. Quando será o Serviço de Cardiologia dotado de um ecocardiógrafo 3D, cuja aquisição está prometida há 4 anos? Que outro equipamento será adquirido para o Serviço de Cardiologia em 2019?
5. Como justifica o Governo a falta de material clínico no Serviço de Cardiologia, que obrigou, por exemplo, à transferência de um doente para Lisboa por falta de um pacemaker para lhe ser colocado? Que medidas, urgentes, serão tomadas para ultrapassar este problema?»

Veja Também

Mafalda Veiga em Silves

Mafalda Veiga virá a Silves no dia 25 de janeiro e atuará pelas 21h30, no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *