Home / Sociedade / Política / PCP questiona o Governo sobre a construção de novos hospitais no Algarve

PCP questiona o Governo sobre a construção de novos hospitais no Algarve

O PCP, através do deputado do Algarve, Paulo Sá, questionou a ministra da Saúde para esclarecer “se no Orçamento de Estado estão inscritas verbas para a construção do Hospital Central do Algarve e do novo Hospital de Lagos”.

Acrescenta o PCP que, por sua iniciativa, em julho de 2018, a Assembleia da República aprovou a Resolução n.º 247/2018, que recomenda ao Governo a célere construção do Hospital Central do Algarve, e ainda a Resolução n.º 267/2018, que recomenda ao Governo a célere construção do novo Hospital de Lagos.

No entanto, “os documentos enviados à Assembleia da República, de apoio ao debate do Orçamento do Estado para 2019, designadamente o Relatório do Ministério das Finanças e a Nota Explicativa do Ministério da Saúde, não esclarecem se no Orçamento do Estado estão inscritas verbas para o início dos processos de construção destes dois hospitais algarvios.”

Assim, na audição da ministra da Saúde, realizada no âmbito do debate da especialidade do Orçamento do Estado para 2019, o Grupo Parlamentar do PCP perguntou se no Orçamento do Estado estão inscritas verbas para a construção do Hospital Central do Algarve e do novo Hospital de Lagos.

“Na sua resposta, a Ministra da Saúde não clarificou esta questão, enquanto o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde refugiou-se em generalidades, afirmando que há problemas no Serviço Nacional de Saúde do Algarve e que o Ministério da Saúde trabalhará para os ultrapassar. Quanto à construção do Hospital Central do Algarve e do novo Hospital de Lagos nada foi dito em concreto.

Sendo a construção destes dois hospitais fundamental para a melhoria da prestação de cuidados de saúde na região algarvia – como é amplamente reconhecido –, o PCP não pode aceitar que sobre esta questão o Governo se furte a uma resposta.

Como é do conhecimento público, o Governo prometeu um investimento de 19 milhões de euros no triénio 2017-2019 para aquisição e renovação de equipamento nos três hospitais do Centro Hospitalar Universitário do Algarve.

Contudo, em 2017, o investimento concretizado foi cerca de metade do prometido. Há uns meses, o PCP confrontou o anterior Ministro da Saúde com esta questão, o qual reconheceu o incumprimento da promessa, pediu desculpa aos algarvios e assumiu o compromisso de realizar integralmente o investimento previsto para o triénio 2017-2019, ou seja, 19 milhões de euros.

Na audição acima referida, o Grupo Parlamentar do PCP questionou a Ministra da Saúde sobre este assunto, perguntando-lhe se mantinha o compromisso do Governo de concretizar esse investimento de 19 milhões de euros até finais de 2019 e que verba se encontra inscrita no Orçamento do Estado para esse fim.

Também sobre este assunto, a Ministra da Saúde se furtou a uma resposta concreta.

Assim, o Grupo Parlamentar do PCP, por intermédio do deputado Paulo Sá, eleito pelo Algarve, questionou a Ministra da Saúde, dirigindo-lhe as seguintes perguntas:

No Orçamento do Estado para 2019 estão inscritas verbas para a construção do Hospital Central do Algarve e do novo Hospital de Lagos? Em caso afirmativo, qual o montante inscrito e quais os trabalhos previstos em 2019? Em caso negativo, como justifica o Governo a não inscrição de verbas face ao reconhecimento generalizado de que a construção destes dois hospitais é fundamental para a melhoria da prestação de cuidados de saúde na região algarvia?
Mantém o Governo o compromisso de concretizar um investimento de, pelo menos, 19 milhões de euros no triénio 2017-2019 para aquisição e renovação de equipamento nos três hospitais do Centro Hospitalar Universitário do Algarve? Que verba se encontra inscrita no Orçamento do Estado para esse fim?»

 

 

Veja Também

Lançadas as bases de trabalho para a criação da Área Marinha Protegida de Armação de Pêra

As bases do projeto de criação de uma Área Marinha Protegida de Interesse Comunitário na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *