Home / Sociedade / Política / Os Verdes terminaram em Tunes campanha em defesa do transporte ferroviário

Os Verdes terminaram em Tunes campanha em defesa do transporte ferroviário

O Partido Ecologista Os Verdes terminou na Estação da CP de Tunes a ação nacional em defesa do transporte ferroviário intitulada “Comboios a Rolar, Portugal a Avançar”.
Em Tunes, a delegação de Os Verdes foi recebida por Tiago Raposo, em representação do Executivo da Câmara Municipal de Silves e por Vítor Rodrigues e João Varela Santos, respetivamente presidente e secretário da Assembleia Municipal de Silves.
A ação do Partido Ecologista Os Verdes decorreu de 28 de agosto a 21 de setembro, e no decorrer da mesma foram percorridas as linhas ferroviárias que “necessitam de urgente intervenção”. No último dia da campanha, um grupo de dirigentes e ativistas deste partido percorreu a Linha do Algarve, a partir da estação de Faro, sendo que uma parte se deslocou para o Sotavento e outra para o Barlavento.
O encontro de todo o grupo deu-se na estação de Tunes onde foi feito um primeiro balanço da ação, em particular sobre o observado na Linha do Algarve.

Dirigentes e ativistas de Os Verdes com autarcas de Silves, na estação de Tunes

A dirigente Manuela Cunha, da Comissão Executiva Nacional do Partido Ecologista Os Verdes, falou ao Terra Ruiva sobre esta ação em defesa do transporte ferroviário, explicando que esta foi a “3ª edição”, pois já em 2006 e 2011 este partido empreendera ações semelhantes, para “ver concretamente os problemas”. Disse ainda que a ação de 2018 fora realizada antes da discussão do Orçamento de Estado para 2019, para que Os Verdes pudessem, com conhecimento de causa, propor medidas para incluir no Orçamento, que estabelecessem “a ferrovia como uma prioridade”.
Lembrou ainda que “o programa do PS para Governo não tinha no programa a palavra comboio”.
Manuela Cunha traçou o retrato geral do transporte ferroviário atual, após o encerramento de muitas estações e serviços, despedimento de pessoal, falta de investimento, não renovação de quadros, o que levou o transporte ferroviária a uma “situação crítica”, que não lhe permite responder às “necessidades fundamentais das populações”.
A dirigente de Os Verdes criticou a “retirada de comboios do Algarve” para suprimir carências noutras regiões, prejudicando claramente o transporte nesta região e apresentou como exemplo a viagem que fizera nesse mesmo dia, de Faro a Lagos, “em monte e em pé, como sardinha em lata”.
E questionou o encerramento e a degradação de estações, bem como a sua venda, como aconteceu coma estação de Lagos, “com um belíssimo património” e que “foi vendida para se construir uma nova a 200 metros”. Criticou também “os horários desfasados da vida económica, do turismo e das necessidades das pessoas”.
Os Verdes defenderam também a necessidade da Linha do Algarve ser totalmente eletrificada e a sua ligação a Espanha.

Tiago Raposo entregando o documento da Câmara de Silves a Manuela Cunha

Por sua vez, o representante da Câmara Municipal de Silves, Tiago Raposo, entregou à delegação de Os Verdes, cópia do documento enviado pela autarquia, à Infraestruturas de Portugal, a contestar a recente extinção da Direção Ferroviária de Tunes, acontecida dias antes.
Tiago Raposo lembrou também o caso da povoação de São Marcos da Serra que deixou de ter comboios a parar na sua estação e que, apesar de todos os esforços da autarquia e mesmo da aprovação de resolução nesse sentido pela Assembleia da República, não viu essa situação se inverter, com claro prejuízo para a sua população.

Veja Também

Exposição Fotográfica “Refugiados” em Silves

A Exposição fotográfica “Refugiados” do fotógrafo Frank Kopperschläger está patente ao público nos Paços do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *