Home / Concelho / Observatório ACP aponta zonas críticas de sinistralidade, incluindo no concelho de Silves

Observatório ACP aponta zonas críticas de sinistralidade, incluindo no concelho de Silves

O Observatório do ACP (Automóvel Clube de Portugal) fez um levantamento dos perigos existentes em zonas críticas da rede rodoviária do Algarve, onde se registaram acidentes mortais nos últimos anos.
Além desta identificação dos locais perigosos, o ACP propõe um conjunto de “soluções de execução simples e rápida e de baixo orçamento”.

O estudo do Observatório do ACP chama-se “Levantamento e propostas de alteração das condições de segurança rodoviária em troços com registos de acidentes envolvendo vítimas mortais” (no período de 2010 a 2017) e foi divulgado no passado mês de julho.
O referido estudo foi também entregue à Associação de Municípios do Algarve (AMAL), “na esperança de uma decisão célere por parte dos autarcas”, afirma o ACP.
Num retrato geral, os problemas detetados nas vias onde ocorreram os acidentes são: “a permissão de velocidade elevada; os perigos para os peões, sobretudo nas partes em que podem atravessar as vias; os cruzamentos de acesso a trânsito local; a falta de espaço para os peões circularem, aliado a um elevado volume de tráfego e forte circulação de camiões; o estado de conservação da sinalização horizontal de trânsito, sobretudo as guias e as linhas de separação de vias; a falta de limpeza das vias de um modo geral e das vegetações nas bermas em particular; e, por último, o estado de conservação do pavimento em muitos troços e em extensões consideráveis, com graves depressões e abatimentos em zonas de curvas”.

O estudo completo pode ser consultado aqui: estudo_algarve ACP

Zonas críticas no concelho
No concelho, a via com mais pontos perigosos é o IC1. O estudo aponta ainda problemas na Avenida Marginal, em Silves.

Na caracterização feita pelo ACP, descreve-se o IC1 como uma via com curvas abertas e longas, sem visibilidade para as ultrapassagens, e, ao mesmo tempo, com trajetos longos que estimulam a velocidade. Acresce o mau estado do pavimento em vários locais e a existência de acessos a pequenos núcleos populacionais e a propriedades.

O Observatório ACP assinala vários pontos perigosos, e as respetivas soluções, para estes pontos do IC1, no concelho de Silves:
IC1 – Km 703, no Monte Ruivo
IC1 – Km 709, Monte das Pitas (junto às bombas da GALP)
IC1 – Km 720- S. Bartolomeu de Messines ( junto à loja Abel Carrasquinho)
IC1 – Km 730- Em São Bartolomeu de Messines, no sentido de Tunes
IC1 – Km 734 – Em Canais de Silves (troço Messines- Tunes)
IC1 – Km 734.1 – Troço Tunes-Messines
IC1 – Km 735.0 – Canais de Silves (S. Bartolomeu de Messines)

Monte Ruivo, em São Marcos da Serra – Situação Existente
Monte Ruivo, Situação proposta

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Merece ainda atenção a EN 124- Km 18.50, na Avenida Marginal, em Silves. Segundo o referido estudo, o perigo reside na existência de duas passadeiras de peões “com pouca presença física”, e “reduzida iluminação”, situações de potencial perigo agravadas pela “velocidade excessiva” permitida por um traçado em reta, com boa visibilidade, e pela existência de “estacionamento lateral que condiciona a visibilidade do peão”.

Propõe-se, para este caso, a implementação de sensores de velocidade e de bandas sonoras; um reforço da iluminação pública de apoio ao atravessamento, e a colocação de um piso antiderrapante na aproximação das passadeiras. O “custo estimado da intervenção é de 46. 400 Euros.”

Avenida Marginal, em Silves – Situação proposta

Veja Também

Tunes vai voltar a ter multibanco

Tunes vai voltar a ter uma caixa multibanco, que ficará instalada no edifício da Junta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *