Home / Vida / Saúde & Bem Estar / Silves com mais médicos no Serviço Nacional de Saúde

Silves com mais médicos no Serviço Nacional de Saúde

Um grupo de 24 médicos inicia funções nos centros de saúde do Algarve, em setembro e outubro, sendo que nove destes profissionais ficaram colocados no ACeS Barlavento (concelhos de Lagoa, Portimão, Silves e Vila do Bispo).

O anúncio foi feito pela Administração Regional de Saúde – ARS Algarve que informou que no último concurso foram abertas 27 vagas no Algarve, sendo que 24 ficaram ocupadas, o que corresponde a “89% de taxa de ocupação, a mais elevada de sempre”.
O primeiro grupo de médicos, 17 profissionais de Medicina Geral e Familiar, procedeu à assinatura dos seus contratos no dia 3 de setembro, tendo sido recebido pelo presidente do Conselho Diretivo da ARS, Paulo Morgado que congratulou os novos colegas “médicos de corpo inteiro” por terem escolhido o Algarve para iniciar uma “nova fase profissional de ainda maior responsabilidade” após do internato, abordando os vários desafios futuros que a região apresenta em termos de projetos novos.

O presidente da ARS Algarve com alguns dos novos médicos (Foto ARS Algarve)

Estes profissionais ficaram distribuídos por diferentes unidades de saúde: um médico na Divisão de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (DICAD); um no ACeS Sotavento (concelho de Tavira); nove no ACeS Barlavento (concelhos de Lagoa, Portimão, Silves e Vila do Bispo); 13 no ACeS Central (concelhos de Albufeira, Faro, Loulé e são Brás de Alportel);  tendo ficado por ocupar as vagas de Alcoutim (1), Faro (1) e da DICAD (1).

Segundo a ARS Algarve, a “ integração destes médicos de Medicina Geral e Familiar nos cuidados de saúde primários da ARS Algarve vai contribuir para melhorar e reforçar a prestação de cuidados de saúde de proximidade” e permitir  “atribuir médico de família a mais 45.600 utentes no Serviço Nacional de Saúde da Região do Algarve.”
A entidade sublinha ainda “que a taxa de cobertura de utentes com médico de família no Algarve, nos dois últimos anos, tem evoluído de forma consistente e positiva, sendo que cerca de 90% da população tem médico de família atribuído.”

Veja Também

Diagnóstico atempado podia evitar 60 por cento dos casos de perda de visão

Um estudo realizado pela Universidade Nova de Lisboa revela que dos mais de dois milhões de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *