Home / Concelho / Começou a 2ª fase do Orçamento Participativo

Começou a 2ª fase do Orçamento Participativo

Começou ontem (dia 1 de julho),  a 2.ª fase do Orçamento Participativo para preparação do orçamento camarário de 2019.

“Nesta fase, que decorre até dia 31 de julho, os munícipes que não participaram nas sessões públicas realizadas em maio nas diversas freguesias, poderão pronunciar-se sobre os investimentos que considerem prioritários para a freguesia e/ou concelho”, através do preenchimento de um inquérito online que se encontra no site da Câmara Municipal.

O referido formulário está também disponível em papel nas Juntas ou Uniões de Freguesias e nos serviços de atendimento da Câmara Municipal.

Este inquérito permitirá recolher a opinião sobre a área de intervenção municipal e sobre os investimentos que se consideram prioritários no território, para além da avaliação do trabalho da Câmara Municipal nas respetivas áreas de intervenção”, informa a autarquia.

De acordo com a presidente da Câmara Municipal de Silves, Rosa Palma, “todo o envolvimento e processo de consulta, visa contribuir para o melhor funcionamento da autarquia e eficiente aproveitamento/aplicação dos recursos, definindo e respeitando prioridades, com o desígnio último de elevar os níveis de bem-estar das populações e o desenvolvimento do território do concelho de Silves”, e apela “à participação ativa, crítica e consciente dos cidadãos, numa relação de interajuda e complementaridade, que permitirá a cada um, integrar as suas preocupações pessoais com o bem coletivo, compreender melhor a complexidade dos problemas e participar na procura das melhores soluções, tendo em conta os recursos disponíveis”.

“Acresce referir que no mês de setembro será promovida uma segunda ronda Assembleias Participativas nas várias freguesias a fim de debater as propostas rececionadas, assim como outras atividades onde se incluem: encontros com as associações e coletividades do concelho, e sessões de trabalho com as Juntas/Uniões de Freguesia e com os partidos políticos com representação na Assembleia Municipal”.

 

 

 

Veja Também

Município de Silves rejeita transferência de competências do Governo

A Câmara Municipal e a Assembleia Municipal recusaram aceitar a transferência de competências que o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *