Home / Vida / Psicologia / Livro da Vida – Episódio V – Realização Pessoal e Profissional

Livro da Vida – Episódio V – Realização Pessoal e Profissional

Maio inicia-se com o Dia do Trabalhador, dia em que se festeja o trabalho, o direito ao emprego com justa retribuição e idealmente com sentimento de realização profissional. Idealmente, porque infelizmente nem todos conseguimos trabalhar no que mais nos realiza e faz felizes, no que mais nos permite manter o equilíbrio entre vida profissional e vida pessoal. Pode não parecer fácil alcançar a realização pessoal e profissional mas ela depende, essencialmente, de nós mesmos, das escolhas que fazemos ao longo da vida, da forma como pensamos, sentimos e agimos a cada momento. A autorrealização não é ponto de chegada, mas antes um processo, ou melhor, um caminho que decidimos percorrer em direção ao que aspiramos ser, fazer e ter.

A Realização profissional está indiscutivelmente ligada à realização pessoal. Ninguém é um profissional de excelência se não se sentir preenchido, se não encontrar sentido no que faz, se não se sentir valorizado e respeitado. Mas tudo começa em nós! Assim, é importante ter presentes alguns princípios que nos podem guiar na descoberta de um caminho de realização e equilíbrio.

Aqui ficam alguns para reflexão (in Ana Santiago – VIPP):
Atitude Positiva. Nós escolhemos a atitude a ter em qualquer circunstância e ela determina a forma como vivemos e os resultados que alcançamos.
Bom Senso. Permite-nos adotar a conduta mais adequada em cada situação, agir com sensatez e sabedoria. Isso exige, simultaneamente, autocontrolo e flexibilidade.
Coragem. Implica fazer o que tem de ser feito, enfrentar os desafios mais difíceis com confiança e aceitar ir à luta, calculando riscos e vencendo medos.
Disciplina. Ajuda a planear, organizar e executar objetivos nos prazos desejados.
Equilíbrio. A plena realização implica o equilíbrio físico, mental, emocional e espiritual do “eu”. Para tal há que cultivar bons hábitos.
Foco. Passa por visualizar a meta e seguir na sua direção com determinação e persistência, mesmo que sejam muitas as distrações ou ameaças ao sucesso.
Gratidão. A autorrealização tem tudo a ver com o sentir gratidão pela pessoa que somos e por tudo o que a vida nos oferece, mesmo o que aparentemente é menos bom.
Humildade. Significa estar consciente das nossas forças e fraquezas, admitir os nossos erros e dar aos outros a importância que eles merecem.
Inteligência. Para nos realizarmos em várias dimensões da vida é essencial desenvolver e utilizar as nossas múltiplas inteligências. A inteligência desenvolve-se ao longo da vida, pelos múltiplos estímulos a que nos vamos expondo.
Justiça. Ter sentido de justiça e agir em conformidade com ela significa cumprir a lei e garantir a igualdade de direitos e respeito pelos valores universais.
Liderança. A autorrealização resulta não de conseguirmos liderar os outros mas de nos liderarmos a nós próprios, assumindo o comando da nossa vida.
Maturidade. Aprender a lidar com os dissabores da vida e a viver tudo com intensidade, aceitando quem somos a cada momento.
Ser Genuíno. Significa ser verdadeiro e autêntico. Pensar, sentir e agir de acordo com o que realmente somos, sem artifícios e máscaras.
Ousadia. Dispormo-nos a pensar e a criar algo novo, a sair de zonas de conforto e a empreender em vários campos da vida, a fim de realizarmos o que desejamos.
Produtividade. Conseguir realizar o que nos propomos com um desempenho de excelência.
Aprender. Adquirir, desenvolver e aperfeiçoar habilidades que nos permitam responder aos desafios de um mundo em constante mudança.
Respeito. Ser honesto consigo mesmo e com os outros, aceitar as diferenças e adotar uma conduta ética para que possamos alcançar o que desejamos com retidão.
Sentido de Vida. A autorrealização pressupõe viver a vida com um propósito que seja relevante para nós, para os outros e para o mundo.
Talento. Todos temos uma inclinação natural para fazer bem determinadas atividades. Tirar partido disso reconhecendo e explorando devidamente o nosso talento.
Partilha. Não estamos sozinhos e juntos podemos ser mais fortes mas para isso precisamos de saber gerir adequadamente os relacionamentos interpessoais e partilhar saberes, aprendendo a construir em conjunto.
Voz interior. Se escutarmos a nossa consciência encontramos as respostas certas às questões que a vida nos desafia a responder. Interessa, pois, escutar a “voz do silêncio”
Zelo. Honrar compromissos assumidos, mostrando interesse e cuidado constantes. O empenho e a entrega determinam muito os resultados que obtemos.

Reflita, analise e defina o seu sentido para que este dê vida, para que possa disfrutar a viagem e a alegria da chegada, para de novo partir na descoberta de novos caminhos. Não deixe de procurar, pois.. “Você tem que encontrar o que você ama!” (Steve Jobs)

Veja Também

APAV assinala Dia Internacional da Pessoa Idosa lembrando que violência está a aumentar

A APAV associa-se, uma vez mais, à iniciativa anual do Dia Internacional da Pessoa Idosa,  …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *