Home / Vida / Saúde & Bem Estar / Concentração no Hospital de Portimão

Concentração no Hospital de Portimão

No sábado, dia 24 de fevereiro, pelas 15 horas, irá realizar-se uma concentração junto ao Hospital de Portimão, para exigir um “investimento no Serviço Nacional de Saúde capaz de dar resposta às necessidades da população”.
A concentração, para a qual se apela à participação de todos os utentes, é organizada pela Comissão de Utentes do Serviço Nacional de Saúde que destaca as deficiências de funcionamento do Hospital de Portimão bem como nos centros de saúde de todo o Barlavento Algarvio.

«Com a passagem da época de Inverno, o conjunto de problemas estruturais que se verificam no Hospital de Portimão, bem como, na rede de cuidados primários de saúde em toda a zona do Barlavento Algarvio agravaram-se. Verifica-se a falta de resposta nas urgências, os atrasos nas consultas de inúmeras especialidades e nas cirurgias. Continuam as promessas de melhoria dos serviços, mas os utentes do Hospital reclamam a sua urgência.
Os esforços no sentido da contratação de médicos, enfermeiros e auxiliares, por parte do atual Governo são insuficientes, não apontam para uma opção sólida e consistente nos cuidados de saúde das populações. Por outro lado, prossegue uma política de favorecimento dos grupos privados de saúde que só sobrevivem à custa dos recursos públicos que são desviados do SNS.
A situação no Hospital de Portimão, seja para os profissionais que aí trabalham, seja para os utentes, são motivo de insatisfação e revolta”, afirma Comissão, num comunicado.

«Insatisfeitos com esta realidade, os utentes do Hospital de Portimão não desistem de uma luta que é justa e necessária e exigem do atual Governo as respostas que tardam. Neste sentido, no próximo dia 24 de Fevereiro, pelas 15 horas, realizar-se-á uma concentração em frente ao Hospital de Portimão para a qual se apela à participação dos utentes, profissionais de saúde e de toda a população do Barlavento, onde será exigido um urgente investimento no SNS capaz de dar resposta às necessidades da população. A saúde é um direito consagrado na Constituição da República Portuguesa, não é um negócio.»

TODOS AO HOSPITAL DE PORTIMÃO!

Veja Também

Cerca de 200 pais Natal desfilaram em Armação de Pêra

Cerca de 200 “pais Natal” participaram no 7º Passeio de Pais Natal que se realizou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *