Home / Sociedade / Cultura / Rodrigo Gomes é o vencedor do Prémio Sonae Media Art

Rodrigo Gomes é o vencedor do Prémio Sonae Media Art

O jovem messinense Rodrigo Gomes é o grande vencedor da 2ª edição do Prémio Sonae Media Art, foi hoje revelado (dia 6 de dezembro). 

Rodrigo Gomes foi escolhido entre os cinco finalistas, pelo júri constituído por Filipa Oliveira (curadora e atual diretora artística do Fórum Eugénio de Almeida em Évora), Nuno Crespo (docente universitário e investigador nas áreas da estética, teoria e crítica da arte, arquitetura e filosofia) e Ramus Vestergaard (diretor e curador-chefe do DIAS – Digital Interactive Art Space, o primeiro kunsthalle dinamarquês com um foco específico em media art e arte digital).

O Prémio Sonae Art é o maior prémio português de incentivo à produção de arte na área dos novos media, com um prémio no valor de 40 mil euros.

A peça premiada “Estivador de Imagens” encontra-se exposta, juntamente com as restantes peças finalistas,  no Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, em Lisboa, e pode ser vista até abril de 2018.

A peça premiada

 

Rodrigo Gomes, de 26 anos, formou-se em Artes Visuais, na Universidade de Évora. Tem formação em Design de Comunicação Multimédia, que tirou na ETIC Algarve e atualmente frequenta o Mestrado de Multimédia, Artes Sonoras, na Faculdade de Belas Artes em Lisboa.

Ainda em Évora juntou a sua paixão pela escultura com o interesse pelo multimédia e descobriu o videomapping (uma técnica que consiste na projeção de vídeo em objetos e superfícies), passando depois a incluir também a técnica do vjing, com a qual se manipulam imagens em tempo real, através de meios tecnológicos, em combinação com música ou sons.

Em entrevista concedida ao Terra Ruiva, em julho deste ano, quando foi nomeado finalista para o Prémio Sonae Media Art, explicou que a peça a apresentar se baseava na reflexão sobre a temática das “guerras à distância”, um conceito que tem vindo a alterar  a “maneira de olharmos para a guerra” , a qual se tornou “numa indústria quase autónoma, com os gastos cada vez mais mínimos em que portanto a guerra se torna cada vez mais fácil, e como isso é assustador”.

A entrevista completa pode ser lida aqui:

 

Rodrigo Gomes, jovem artista messinense destaca-se em Media Art

PartilharShare on Facebook147Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

Orquestra Clássica do Sul atua em Messines

A Orquestra Clássica do Sul (OCS) regressará no próximo dia 9 de dezembro, pelas 21h00, …

Um Comentário

  1. Muitos parabéns para o Rodrigo. Muitas felicidades e sucessos na respectiva carreira.
    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *