Home / Algarve / Águas do Algarve investe em viaturas elétricas

Águas do Algarve investe em viaturas elétricas

A aquisição de viaturas elétricas e a instalação de postos de carregamento para esse tipo de viaturas foi anunciado pela empresa Águas do Algarve, com o objetivo de contribuir para a “redução das emissões atmosféricas”.
Assim, está prevista a aquisição de 16 viaturas elétricas em substituição de igual número de viaturas a diesel da frota automóvel da Águas do Algarve e a aquisição de 10 postos de carregamento de viaturas elétricas que ficarão montados no Algarve.

Estas aquisições fazem parte de um plano conjunto da Águas de Portugal que lançou “um concurso Internacional para a aquisição de 127 viaturas em regime de AOV para todo o universo das empresas do Grupo AdP, sendo 16 para uso no desenvolvimento da atividades diárias da Águas do Algarve. Paralelamente foi também lançado um outro concurso Internacional para a aquisição de 73 Postos de carregamento de viaturas elétricas para todo o universo das empresas do Grupo AdP, sendo 10 para montar em instalações da Águas do Algarve. A Candidatura para o universo do grupo de empresas da AdP, prevê um total do investimento que ronda os 3,762 milhões de euros, sendo que a parte comparticipada se cifra em 1,275 milhões de euros. Os 10 postos de carregamento serão localizados em diversas instalações localizadas estrategicamente no território do Algarve que permitirão a utilização das viaturas em toda a região do Algarve”, informa a Águas do Algarve.

Para esta empresa, a mobilidade elétrica apresenta-se como um dos atuais desafios da EU para a redução de emissão de CO2 para a atmosfera, quando se exige uma “mudança de paradigma na utilização da energia, com um maior investimento naquelas que são as energias limpas”.

PartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

“Incredulidade e revolta” com decisão da APA de permitir furo em Aljezur sem Avaliação de Impacte Ambiental

Foi com “incredulidade e revolta” que a Plataforma Algarve Livre de Petróleo (PALP), reagiu à …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *