Home / Vida / Saúde & Bem Estar / 60 por cento dos portugueses não reconhece sintomas do enfarte

60 por cento dos portugueses não reconhece sintomas do enfarte

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) alerta os portugueses para a importância de reconhecerem os sintomas de enfarte do miocárdio e recorrerem de imediato ao 112, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Coração, que se assinala a 29 de setembro.

“Os sintomas mais comuns, para os quais as pessoas devem estar despertas, são a dor no peito, por vezes com irradiação para o braço esquerdo, costas e pescoço, acompanhada de suores, náuseas, vómitos, falta de ar e ansiedade. Normalmente os sintomas duram mais de 20 minutos, mas também podem ser intermitentes. Podem ocorrer de forma repentina ou gradualmente, ao longo de vários minutos”, explica João Brum Silveira, presidente da Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular.

E acrescenta: “Na presença destes sintomas é importante ligar imediatamente para o número de emergência médica – 112 e esperar pela ambulância que estará equipada com aparelhos que registam e monitorizam a atividade do coração e permitem diagnosticar o enfarte. A pessoa não deve tentar chegar a um hospital pelos seus próprios meios. Cerca de 50% dos doentes recorrem a um Centro sem capacidade para realizar o tratamento, o que conduz a um atraso significativo no início da terapêutica mais adequada. Esta situação não acontece quando se liga para o 112”.

De acordo com a campanha “Stent Save a Life – Não perca tempo. Salve uma Vida”, promovida, em Portugal, pela APIC, mais de dois terços da população portuguesa não conhece quais são os sintomas de enfarte do miocárdio. E somente um terço dos doentes utiliza o 112, para ser encaminhado para um hospital e ter a assistência médica mais adequada.

O enfarte agudo do miocárdio ou ataque cardíaco ocorre quando uma das artérias do coração fica obstruída o que faz com que uma parte do músculo cardíaco fique em sofrimento por falta de oxigénio e nutrientes. Esta obstrução é habitualmente causada pela formação de um coágulo devido à rutura de uma placa de colesterol.

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC), uma entidade sem fins lucrativos, está a promover, em Portugal, a campanha Stent Save a Life – Não perca Tempo, Salve uma vida” com o objetivo de melhorar a prestação de cuidados médicos ao doente com enfarte e o seu acesso ao tratamento mais adequado. Para mais informações consulte: www.apic.pt

Veja Também

Fundação Montepio entrega viatura ao Centro Paroquial de Pêra

O Centro Paroquial de Pêra é uma das 21 instituições que receberam uma viatura especialmente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *