Home / Opinião / Antes e Depois ( Parte II)

Antes e Depois ( Parte II)

“Na antecâmara das eleições autárquicas de 1 de Outubro, torna-se, porventura, interessante e elucidativo, fazer um exercício de comparação entre os desempenhos da anterior liderança, no mandato autárquico transato (PSD) e a equipa que dirige atualmente o Município de Silves, desde Outubro de 2013 (CDU). (Ressalvando que não deixa de ser a opinião do autor, há a preocupação com a defesa da objetividade e o respeito pela verdade dos factos.) ” (TR, Julho, Parte I)

De um plano mais genérico na comparação inicial, evidenciamos neste número do TR, diferenças mais específicas e aspetos mais concretos, a ver:

(1) rigor e eficácia da atual gestão na negociação com terceiros, como o pagamento de indemnização acordada no valor de 21 mil euros por terreno, que contrasta com a vontade do anterior executivo que aceitava liquidar 144 mil euros (!);
(2) concentração da volumosa carteira de seguros e aumento substancial das suas coberturas através de concurso público – com significativa poupança gerada – em contraponto a seguros dispersos, bens sem cobertura (edifícios da câmara, piscinas municipais …) e inexistência de seguro de responsabilidade civil;
(3) implementação do programa de higiene, segurança e saúde no trabalho que compara com a sua inexistência; (4) mobilidade interna atribuída a mais de 20 funcionários que foram reposicionados na sua carreira profissional e viram as suas condições remuneratórias melhoradas que contrasta com o imobilismo anterior;
(5) parque de máquinas e viaturas recuperado e renovado com aquisições superiores a 1 milhão de euros que compara com equipamentos “encostados” e por reparar; (6) consumo de óleos na ordem dos 10 mil euros (anos de 2015 e 2016) num contexto de elevado nível de atividade camarária que compara com valores superiores a 100 mil e a 200 mil euros em circunstâncias de baixo nível de investimento municipal; (7) prática regular de limpeza e desinfeção dos contentores do lixo que diverge do período anterior;
(8) edifício-sede da câmara sujeito a obras exteriores e interiores (fachada, laterais, salão nobre, cúpula …) que compara com portas e janelas degradadas, relógio parado no tempo … WC sem consumíveis; (9) recuperação e restauro do painel de Maria Keil de Amaral que compara com a deterioração e abandono do passado; (10) depósitos da rede de distribuição de água limpos e desinfetados após longos anos; (11) implementação de software moderno de gestão da faturação da água e de serviços conexos em contraponto com o software obsoleto existente;

(12) cedência corrente de autocarros a escolas e coletividades que compara com a política precedente de não cedência; (13) reforço gradual dos apoios às associações, coletividades e bombeiros que compara com o recuo e estagnação na sua prestação; (14) resolução imediata dos litígios existentes com a Sociedade de Instrução e Recreio de S. Marcos da Serra e a Associação de Estudos e Defesa do Património Histórico-Cultural de Silves que compara com a indiferença que se arrastava no passado;
(15) política dinâmica e criativa na área da cultura (Lado B, Sunset Secrets, Cá se Faz, Jazz nas Adegas, Agenda Cultural) que destoa da ação anterior, com a honrosa exceção da Feira Medieval, que mesmo assim, foi alargada no espaço e qualitativamente melhorada, conduzindo a níveis de performance superiores; (16) entrada em funcionamento do Teatro Mascarenhas Gregório com programação intensa e regular após anos de vazio e portas fechadas;

(17) reedição do certame anual dos citrinos, colocando ponto final a anos de abandono no concelho que é o maior produtor nacional;
(18) reedição da famosa Festa da Cerveja em coorganização com o Silves Futebol Clube após vários anos de “esquecimento”;
(19) investimento permanente nas 22 escolas do concelho em oposição a intervenção incipiente e desresponsabilização das competências municipais; (20) adoção pioneira dos Orçamentos Participativos de Natureza Consultiva.

Deixo ao critério do leitor e do cidadão o juízo final sobre a análise comparativa realizada, que assentou em informação bastante representativa da atividade do Município de Silves, nos últimos anos.

Veja Também

Aviãozinho

No passado mês de maio, fui duas vezes de Portimão até Bragança, ida e volta, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *