Home / Opinião / Antes e Depois ( Parte II)

Antes e Depois ( Parte II)

“Na antecâmara das eleições autárquicas de 1 de Outubro, torna-se, porventura, interessante e elucidativo, fazer um exercício de comparação entre os desempenhos da anterior liderança, no mandato autárquico transato (PSD) e a equipa que dirige atualmente o Município de Silves, desde Outubro de 2013 (CDU). (Ressalvando que não deixa de ser a opinião do autor, há a preocupação com a defesa da objetividade e o respeito pela verdade dos factos.) ” (TR, Julho, Parte I)

De um plano mais genérico na comparação inicial, evidenciamos neste número do TR, diferenças mais específicas e aspetos mais concretos, a ver:

(1) rigor e eficácia da atual gestão na negociação com terceiros, como o pagamento de indemnização acordada no valor de 21 mil euros por terreno, que contrasta com a vontade do anterior executivo que aceitava liquidar 144 mil euros (!);
(2) concentração da volumosa carteira de seguros e aumento substancial das suas coberturas através de concurso público – com significativa poupança gerada – em contraponto a seguros dispersos, bens sem cobertura (edifícios da câmara, piscinas municipais …) e inexistência de seguro de responsabilidade civil;
(3) implementação do programa de higiene, segurança e saúde no trabalho que compara com a sua inexistência; (4) mobilidade interna atribuída a mais de 20 funcionários que foram reposicionados na sua carreira profissional e viram as suas condições remuneratórias melhoradas que contrasta com o imobilismo anterior;
(5) parque de máquinas e viaturas recuperado e renovado com aquisições superiores a 1 milhão de euros que compara com equipamentos “encostados” e por reparar; (6) consumo de óleos na ordem dos 10 mil euros (anos de 2015 e 2016) num contexto de elevado nível de atividade camarária que compara com valores superiores a 100 mil e a 200 mil euros em circunstâncias de baixo nível de investimento municipal; (7) prática regular de limpeza e desinfeção dos contentores do lixo que diverge do período anterior;
(8) edifício-sede da câmara sujeito a obras exteriores e interiores (fachada, laterais, salão nobre, cúpula …) que compara com portas e janelas degradadas, relógio parado no tempo … WC sem consumíveis; (9) recuperação e restauro do painel de Maria Keil de Amaral que compara com a deterioração e abandono do passado; (10) depósitos da rede de distribuição de água limpos e desinfetados após longos anos; (11) implementação de software moderno de gestão da faturação da água e de serviços conexos em contraponto com o software obsoleto existente;

(12) cedência corrente de autocarros a escolas e coletividades que compara com a política precedente de não cedência; (13) reforço gradual dos apoios às associações, coletividades e bombeiros que compara com o recuo e estagnação na sua prestação; (14) resolução imediata dos litígios existentes com a Sociedade de Instrução e Recreio de S. Marcos da Serra e a Associação de Estudos e Defesa do Património Histórico-Cultural de Silves que compara com a indiferença que se arrastava no passado;
(15) política dinâmica e criativa na área da cultura (Lado B, Sunset Secrets, Cá se Faz, Jazz nas Adegas, Agenda Cultural) que destoa da ação anterior, com a honrosa exceção da Feira Medieval, que mesmo assim, foi alargada no espaço e qualitativamente melhorada, conduzindo a níveis de performance superiores; (16) entrada em funcionamento do Teatro Mascarenhas Gregório com programação intensa e regular após anos de vazio e portas fechadas;

(17) reedição do certame anual dos citrinos, colocando ponto final a anos de abandono no concelho que é o maior produtor nacional;
(18) reedição da famosa Festa da Cerveja em coorganização com o Silves Futebol Clube após vários anos de “esquecimento”;
(19) investimento permanente nas 22 escolas do concelho em oposição a intervenção incipiente e desresponsabilização das competências municipais; (20) adoção pioneira dos Orçamentos Participativos de Natureza Consultiva.

Deixo ao critério do leitor e do cidadão o juízo final sobre a análise comparativa realizada, que assentou em informação bastante representativa da atividade do Município de Silves, nos últimos anos.

Veja Também

Mathilde

A minha avó materna foi exposta, aquando do seu nascimento. Assim reza a história de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *