Home / Concelho / Pirate Week em Armação de Pêra- Houve acordo entre comerciantes e associação quanto a datas

Pirate Week em Armação de Pêra- Houve acordo entre comerciantes e associação quanto a datas

A recém-constituída “Clã – Associação de Comerciantes de Armação de Pêra” e a “Polis Apoteose”, associação que organiza o Pirate Week nessa localidade, chegaram a acordo quanto às datas de realização do evento, marcado para os dias 30 de junho a 4 de julho.
A revelação consta de um comunicado que a Clã divulgou recentemente e que dá conta da realização de duas reuniões, a 2 e 9 de maio, na sede da Junta de Freguesia de Armação de Pêra, com os representantes da Polis Apoteose “com o objetivo de desenvolver e conjugar esforços no encontro de soluções para permitir a realização do evento Pirate Week- Festival Pirata de 2017”.
Recorde-se que no ano passado se iniciou um movimento de comerciantes e lojistas de Armação de Pêra que se pronunciaram contra a realização do evento no mês de agosto, e as suas condições, por considerarem que era favorecida a participação de feirantes e vendedores estranhos à localidade, em detrimento dos comerciantes locais. Este movimento chegou mesmo a solicitar à Câmara Municipal de Silves, que também punha em causa as datas geralmente escolhidas, para que interviesse no sentido de não permitir a realização do evento, se o mesmo não sofresse alterações.
O referido grupo deu origem à Clã- Associação de Comerciantes de Armação de Pêra que defendia que o Pirate Week se realizasse “fora do período de verão, quando os níveis de afluência de visitantes e turistas a Armação de Pêra são mais reduzidos” e que “envolvesse mais os comerciantes locais”.
Propostas que não foram, de início, bem acolhidas pela Polis Apoteose e que deu origem a alguma polémica, que o Terra Ruiva foi noticiando.
Entretanto, no decorrer das reuniões com a Polis Apoteose, a Clã entendeu aceitar a proposta dessa associação, no que se refere às datas do evento, “embora sob a condição de ser concedida primazia aos comerciantes locais que pretendam participar no evento, ser proibida a venda de comércio a retalho não sedentário relativamente a conjunto de atividades comerciais específicas, tais como restauração, artesanato, bijuteria e vestuário, e ser garantida a existência de um plano de higiene, saneamento e segurança de pessoas e bens.”

A CLÃ “entende, assim, ter contribuído para viabilizar e permitir a realização do Pirate Week – Festival Pirata em 2017, sublinhando que os seus associados nunca foram contra a realização desse evento, mas, sim, contra os termos e condições em que têm sido organizado e realizado pela sua entidade promotora”, afirma ainda a associação.
Assim, o Pirate Week deverá decorrer entre os dias 30 de junho e 4 de julho, na zona entre a Fortaleza e a Lota e área circundante.

No entanto, até ao momento não nos foi possível confirmar essa data. Na página oficial do Pirate Week no Facebook, uma publicação de dia 23 de maio prometia anunciar as datas dali a 24 horas, mas até à data nada consta. O Terra Ruiva contactou também o presidente da Polis Apoteose, Noel Vieira, não tendo obtido resposta ao pedido de confirmação.

Veja Também

Projeto “Algarve Cooking Vacations” premiado nos Travel Food Awards 2018

O projeto «Algarve Cooking Vacations» foi galardoado com o prémio de «Melhor Projeto 2018» na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *