Home / Sociedade / Lazer / Lena d’Água em espetáculo em Messines

Lena d’Água em espetáculo em Messines

Lena d’Água atuará no dia 3 de junho pelas 21h30, em S. Bartolomeu de Messines.

A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal de Silves  no âmbito da rúbrica Lado B e terá lugar no auditório Francisco Vargas Mogo, no Crédito Agrícola de Messines.

Apresentando-se como um dos grandes nomes da música Pop Portuguesa com mais de 40 anos de carreira, repleta de êxitos e trabalhos diversificados, a cantora já soma centenas de concertos. Gravou música para crianças, escreveu dois livros e desenvolveu colaborações com Mário Laginha, Paulo de Carvalho, Brigada Victor Jara, UHF, entre outros. Participou no Festival RTP da Canção 2017, com o tema “Nunca Me Fui Embora”, da autoria de Pedro da Silva Martins (compositor, letrista e guitarrista dos Deolinda).

Os ingressos têm um custo associado de 7 euros, podendo ser adquiridos antecipadamente no Museu Municipal de Arqueologia (Silves) e na Casa Museu João de Deus (S.B. Messines).

O telefone 282 440 800 e o endereço de correio eletrónico cultura@cm-silves.pt são os contactos do sector de Cultura da CMS disponíveis para o fornecimento de informações adicionais e reservas.

O evento conta com o apoio da Caixa Agricola de S.B. Messines e S. Marcos da Serra.

 

Lena d’ Água nasceu a 16 de Junho de 1956 e desde cedo mostrou aptidão para a música. Em 1976 tornou-se a primeira mulher portuguesa a ser vocalista de uma banda de rock: os Beatnicks.

No final da década de 70, e depois da saída da banda, faz coros para diversos artistas.

Mas foi na década de 80 que Lena d’ Água teve o seu auge, primeiro como vocalista da banda Salada de Frutas, com o mega êxito Olha o Robot e depois a solo secundada da Banda Atlântida. É essa a fase de maior projeção da cantora com temas como Vígaro Cá, Vígaro Lá, Perto de Ti, Dou-te Um Doce, Demagogia e a super balada que derreteu corações Sempre Que O Amor Me Quiser.

Durante a década de 90 fez parte do magnífico espetáculo As Canções do Século, em cena até 1999, da autoria do maestro Pedro Osório, em que foi acompanhada por Rita Guerra e Helena Vieira. Participou no último Festival da OTI em 2000 com o tema Mar Portugal. Durante alguns anos participou em vários espetáculos de tributo a Billie Holliday e Elis Regina no Hot Club de Portugal.

Em 2005 gravou ao primeiro take o trabalho Lena d’ Água Sempre, ao vivo no Hot Club que seria editado posteriormente editado em 2007 e é um dos trabalhos de maior relevo da cantora, ao qual pode aceder aqui. Após um período de interregno discográfico volta em 2014 com os Rock’n’Roll Station onde recria os seus grandes temas e edita um trabalho intitulado Carrossel.

 

Partilhe nas redes socias:
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Veja Também

Ciclo de Cinema ao Ar Livre volta a percorrer as freguesias do concelho de Silves

A Câmara Municipal de Silves, numa parceria com o Cineclube de Faro, irá promover um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *