Home / Concelho / População exige mais médicos em Messines

População exige mais médicos em Messines

Os protestos que a população de S. Bartolomeu de Messines tem realizado para melhores condições de atendimento na Extensão do Centro de Saúde desta freguesia tiveram ontem eco a nível nacional, através da transmissão de uma reportagem para o programa da RTP “Portugal em Direto”, conduzido por Dina Aguiar.

Junto à unidade de saúde cerca de uma centena de pessoas fizeram ouvir o lema que tem acompanhado estes protestos: “A Saúde é um Direito, sem ela nada feito” e os seus protestos pelas difíceis situações que as própria e/ou os seus familiares enfrentam diariamente quando necessitam de assistência médica. 

Também o presidente da Junta de Freguesia, João Carlos Correia, destacou, mais uma vez, a grande extensão desta mesma freguesia, as dificuldades de transporte ( que quase não existe), e a crónica falta de médicos na Extensão de Saúde de S. B. Messines, o que faz com que as pessoas tenham que aqui se deslocar por várias vezes, ficando, frequentemente, meses à espera de uma consulta. O presidente da Junta lembrou que no final do ano passado, altura em que se realizaram outros protestos, os responsáveis pelo ACES do Barlavento, enviaram um documento no qual se afirmava que a situação da falta de médicos estaria resolvida no mês de janeiro, o que não aconteceu.

Em breves palavras, a presidente da Câmara Municipal de Silves, Rosa Palma, expressou a sua preocupação pelas carências na saúde, que se estendem a todo o concelho e a toda a região algarvia, com graves consequências para as populações. Reafirmou que a Câmara Municipal de Silves está empenhada em colaborar com tudo o que está ao seu alcance para minorar estes problemas, nomeadamente como tem feito, pagando a habitação a médicos que se encontram instalados no concelho, e de outras formas, como através da pressão sobre as entidades competentes.

 

Veja Também

Incêndio dominado, apenas um ponto quente entre Messines e São Marcos da Serra

O incêndio de Monchique está “dominado” mas não extinto, havendo apenas “um ponto que causa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *