Home / Concelho / S. Marcos da Serra exige que comboios voltem a parar na estação

S. Marcos da Serra exige que comboios voltem a parar na estação

Mais de 200 de pessoas estiveram presentes numa Concentração em S. Marcos da Serra, na Estação da CP, com o objetivo de exigir que os comboios voltem a parar na estação. Juntaram-se ao protesto a presidente da Câmara Municipal de Silves, Rosa Palma, a vereadora Luísa Luís, o presidente da Junta de Freguesia de S. Marcos da Serra, Luís Cabrita e outros membros da Assembleia de Freguesia.
Nas intervenções que se seguiram, foram evidenciadas as dificuldades de deslocação sentidas pela maioria da população desta freguesia, agravadas desde 2011 quando os comboios deixaram de parar na estação de S. Marcos da Serra.
Resta o autocarro que serve a freguesia duas vezes por dia, somente aos dias de semana.
Para uma freguesia rural, com uma população maioritariamente idosa e com poucos recursos, a quase inexistência de transportes públicos, e a sua inexistência aos fins de semana, veio agravar ainda mais as suas condições de vida, o que foi sublinhado neste protesto.


Acrescente-se que esta não foi a primeira vez que a população e os autarcas se manifestaram contra esta situação. O protesto mais recente consistiu num abaixo-assinado que foi enviado às entidades competentes, em setembro de 2016, com centenas de assinaturas. Nesse documento apontava-se ainda um “caso singular”, que os comboios continuavam a parar na estação, para aguardar a passagem de composições em sentido oposto, embora não fosse permitida a entrada ou saída de passageiros.
Mas atualmente estas paragens técnicas (cruzamento) efetuam-se na estações seguintes.
A população de São Marcos da Serra tem vindo a reivindicar a reativação da sua estação de caminho-de-ferro, com a paragem de pelos dois comboios por dia, em cada sentido, para embarque/desembarque de passageiros.

Veja Também

Tunes vai voltar a ter multibanco

Tunes vai voltar a ter uma caixa multibanco, que ficará instalada no edifício da Junta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *