Home / Vida / Psicologia / Pedras na praia

Pedras na praia

O ano está quase no fim e com ele a proximidade do Natal. Tempo de reflexão, de família, de afetos redobrados… ou pelo menos seria bom que assim fosse. Que o Natal fosse um período de verdadeira entrega ao outro, que o Ano Novo fosse um verdadeiro reinicio, construído com as aprendizagens trazidas do ano que termina, para uma construção sólida, bem sustentada nos valores tão apregoados nas épocas festivas.

Neste sentido partilho com os leitores esta história, que deixo à vossa reflexão:
“Certa vez, um homem caminhava pela praia, numa noite de lua cheia… Ele pensava desta forma: se tivesse um carro novo, seria feliz; se tivesse uma casa grande, seria feliz; se tivesse um excelente trabalho, seria feliz; se tivesse uma parceira perfeita, seria feliz…

Até que tropeçou num saquinho cheio de pedras. Por conta disso, começou a atirar as pedrinhas, uma a uma, ao mar, por cada vez que dizia:
Seria feliz se tivesse… Assim fez, até que ficou com uma pedrinha no saco e decidiu guardá-la. Ao chegar a casa, percebeu que aquela pedrinha era, afinal, um diamante muito valioso.
Imagina quantos diamantes ele atirou ao mar sem parar para pensar?
Assim são as pessoas…
Atiram fora os seus tesouros preciosos por estarem à espera do que acreditam ser perfeito ou sonhando e desejando o que não têm, sem dar valor ao que têm perto delas.
Se olhassem ao redor, parando para observar, perceberiam quão afortunadas são.
Cada pedrinha deve ser observada… pode ser um diamante valioso!
Cada um dos nossos dias pode ser considerado um diamante precioso e insubstituível.
Depende de cada um aproveitá-lo ou lançá-lo ao mar do esquecimento.”

Cada momento é precioso e cabe a cada um, em cada dia criar momentos preciosos. A vida passa-nos muitas vezes ao lado, porque damos valor a coisas demasiado superficiais e materiais. É importante parar e decidir o que é verdadeiramente importante e nos faz felizes. Só existe uma oportunidade de ser feliz e é aqui e agora. Por por vezes atiramos ao mar as coisas mais preciosas que temos e não aproveitamos o bom que o universo nos oferece.

E o leitor?Seria feliz se….

Partilhe os seus momentos e os “diamantes” que não atirou ao mar: helenamapinto@gmail.com

Veja Também

Cerca de 200 pais Natal desfilaram em Armação de Pêra

Cerca de 200 “pais Natal” participaram no 7º Passeio de Pais Natal que se realizou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *