Home / Algarve / PCP questiona a não criação de um Serviço de Cirurgia Cardiotorácica no Algarve

PCP questiona a não criação de um Serviço de Cirurgia Cardiotorácica no Algarve

Os deputados do PCP, questionaram o Governo pretendo saber por que motivo a “Rede de Referenciação Hospitalar de Cardiologia, aprovada recentemente, não contemplou a criação de um Serviço de Cirurgia Cardiotorácica no Centro Hospitalar do Algarve” quando o centro mais próximo se encontra em Lisboa, a 300 quilómetros de distância.cardiologia-monitoramento-a-distancia

«O Centro Hospitalar do Algarve faz parte da rede de referenciação no tratamento do enfarte agudo do miocárdio, recebendo doentes de todo o Algarve e dos concelhos limítrofes do Baixo Alentejo. É o ponto de referenciação mais importante do sul do país, com o maior número de angioplastias primárias por milhão de habitantes. O Algarve, com uma população de 450 mil habitantes, que nos meses de verão triplica, encaminha mais de 500 doentes por ano para Cirurgia Cardiotorácica.

 

Assim, o Grupo Parlamentar do PCP, por intermédio dos deputados Paulo Sá e Carla Cruz, dirigiu ao Ministro da Saúde as seguintes perguntas:
Por que motivo a Rede de Referenciação Hospitalar de Cardiologia, aprovada recentemente, não contemplou a criação de um Serviço de Cirurgia Cardiotorácica no Centro Hospitalar do Algarve?
Confirma o Governo que o Algarve encaminha mais de 500 doentes por ano para Cirurgia Cardiotorácica? Tal número de doentes justificaria a criação de um Serviço de Cirurgia Cardiotorácica no Centro Hospitalar do Algarve?
Tendo em conta que o Serviço de Cirurgia Cardiotorácica mais próximo se encontra em Lisboa, a 300 quilómetros de distância, como é que, em situações de emergência, se garante uma assistência adequada aos doentes do Algarve e também do Baixo Alentejo? A ausência de um Serviço de Cirurgia Cardiotorácica no Centro Hospitalar do Algarve já teve como consequência a morte de doentes das regiões do Algarve e do Baixo Alentejo por falta de intervenção cirúrgica atempada?».

Veja Também

Município de Silves rejeita transferência de competências do Governo

A Câmara Municipal e a Assembleia Municipal recusaram aceitar a transferência de competências que o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *