Home / Sociedade / Educação / Psicopatologias na Juventude discutidas em Silves e Messines

Psicopatologias na Juventude discutidas em Silves e Messines

As Escolas EB 2,3 Dr. Garcia Domingues ( Silves)  e João de Deus ( S. Bartolomeu de Messines)  irão receber, respetivamente, nos dias 8 e 10 de novembro, pelas 17h30, uma ação de sensibilização centrada na temática das “Psicopatologias na Juventude.

A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal de Silves (CMS), através do seu sector de Psicologia, em articulação com a CPCJ de Silves e sector de Juventude.psicopatologias

«Dirigida a pais, docentes e funcionários das escolas, esta ação pretende prestar informação, esclarecimento e orientação acerca de eventuais psicopatologias na juventude; sensibilizar para a importância do papel dos pais, professores e demais adultos na deteção de sintomas e respetivas compreensão e intervenção; e identificar e desmistificar eventuais receios e dúvidas face à “crise da adolescência” VS psicopatologias na adolescência.»

O período de inscrições já se encontra a decorrer devendo as mesmas ser efetuadas até ao dia 4 de novembro através de ficha de inscrição disponível no site da CMS, junto do sector de Psicologia ou nas escolas onde a ação decorre.

As inscrições são gratuitas e limitadas a um número máximo de 25 participantes por ação.

O telefone 282 440 800 (ext.: 2630) e o endereço de correio eletrónico psicologia@cm-silves.pt são os contactos do sector de Psicologia da CMS disponíveis para o fornecimento de informação adicional sobre as ações.

CONTEXTUALIZAÇÃO
A adolescência é um período fértil de diversas transformações físicas e psicológicas em todos os jovens. A bem conhecida “crise da adolescência” é comum a todos aqueles que por ela passam e, na maioria dos casos, apesar das “crises” que provoca no seio familiar e em contexto escolar, nada mais é que um processo natural e inerente ao desenvolvimento humano.
Porém, situações há que não correspondem apenas à referida “crise da adolescência”, na medida em que podem representar casos de psicopatologia.
A importância de uma reflexão conjunta sobre esta temática prende-se com o facto de os sintomas de uma psicopatologia poderem ser facilmente confundidos com o desenvolvimento normal de um jovem, os quais, se não forem detetados, compreendidos e sujeitos a uma intervenção adequada, poderão conduzir a estados patológicos de maior gravidade e difícil reversibilidade.
A compreensão e consequente atitude dos pais, professores e demais adultos, é fundamental para minimizar o sofrimento de muitos jovens.

Veja Também

Médicos pedem cuidado com a saúde do coração nas férias

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) está a promover uma campanha de sensibilização para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *