Home / Concelho / Equipa de combate a incêndios florestais posicionada em S. Marcos da Serra

Equipa de combate a incêndios florestais posicionada em S. Marcos da Serra

Cinco operacionais e um veículo pesado de combate a incêndios florestais encontram-se posicionados no antigo quartel de bombeiros de S. Marcos da Serra, como forma de garantir uma intervenção mais rápida em caso de fogo.
A constituição desta equipa e sua manutenção resulta de um esforço conjunto da Câmara Municipal de Silves, os corpos de bombeiros de Silves e S. Bartolomeu de Messines, sob coordenação do Serviço Municipal de Proteção Civil e Florestas de Silves. O Município de Silves suporta os custos da alimentação dos operacionais com recurso à restauração local, contando ainda com o apoio da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC),Cruz Vermelha Portuguesa e juntas de freguesia de S. Bartolomeu de Messines e S. Marcos da Serra.
Esta equipa que se encontra ativa durante toda a época crítica de combate a incêndios funciona de forma contínua durante 24 horas, incluindo feriados e fins de semana.

equipa incendios sao marcos da serra
No espaço do antigo quartel, faz-se ainda a “receção de grupos de combate a incêndios florestais enviados para o Algarve em períodos considerados críticos ou enquanto reforço tático a operações em curso na região. Estes recursos são formatados por guarnições diferenciadas que, no esforço máximo, podem integrar até 33 operacionais e 10 viaturas de combate a incêndios florestais e apoio geral, constituindo assim Brigadas, Grupos de Combate para Ataque Ampliado (GRUATA) e Grupos de Reforço para Combate a Incêndios Florestais (GRIF).
Estes dispositivos, estabelecidos numa área sensível no que aos incêndios florestais concerne e com boas acessibilidades associadas ao IC1, desempenharam um importante papel na campanha transata do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF), não só no concelho de Silves, como na região, permitindo um rápido acesso à Serra de Monchique a Barlavento, e à Serra do Caldeirão a Sotavento.
O dispositivo (ECIN do concelho), e recursos complementares externos (grupos de reforço), possibilitaram, durante as campanhas do DECIF de 2014 e 2015, o combate inicial e ampliado no distrito de Beja, designadamente no concelho de Odemira, Almodôvar e Ourique, reforçando assim a importância estratégica deste espaço num contexto local e regional.
Para a Presidente da Câmara Municipal de Silves, Rosa Palma, o esforço financeiro decorrente da sustentação logística deste recurso, que já vai no terceiro ano consecutivo, justifica-se plenamente pela maior prontidão da resposta que permite ao sector norte do concelho, fortemente condicionado pelo risco de incêndio, permitindo ainda aumentar o sentimento de segurança junto da população envelhecida e isolada que caracteriza esta parte do território municipal.
A iniciativa é complementada pelos protocolos estabelecidos com o Exercito Português, através dos seus Regimento de Engenharia n.º 1 de Tancos e Regimento de Infantaria n.º 1 de Beja, responsáveis respetivamente pela execução e beneficiação de caminhos florestais e pela vigilância armada do concelho de Silves. Complementam este esforço na dissuasão, vigilância e combate aos incêndios florestais, a Guarda Nacional Republicana (GNR) e as equipas de sapadores florestais do Município de Silves, que desenvolvem importantes missões de deteção precoce e combate inicial aos incêndios florestais”, informa a Câmara Municipal.

Veja Também

Aberto concurso para Área de Autocaravanas em São Marcos da Serra

São Marcos da Serra irá dispor de uma Área de Autocaravanas, com 22 lugares. Além …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *