Home / Vida / Psicologia / Compromisso Pessoal de Mudança- V

Compromisso Pessoal de Mudança- V

Durante o primeiro semestre deste ano, dediquei as minhas partilhas de ideias ao tema da mudança pessoal. Deixo mais algumas reflexões e pensamentos, esperando as partilhas dos leitores.
Como referi na última edição, podemos mudar as nossas vidas de muitas maneiras, mas nenhuma mudança acontece se estivermos sempre à espera que os outros mudem para depois mudarmos. Se queremos aumentar a probabilidade de obter resultados positivos ou pelo menos diferentes, temos de mudar primeiro o que está exclusivamente nas nossas mãos.

“Não podemos resolver os nossos problemas, com o mesmo pensamento que usávamos quando os criámos” (Einstein)

É impossível progredir sem mudança e ao não mudarmos as nossas mentes, dificilmente conseguiremos mudar alguma coisa. Se queremos resultados diferentes, temos também de ter uma atitude diferente perante as coisas e perante a vida. Em tempo de mudança é fundamental estar aberto à aprendizagem, pois é através dela que conquistaremos o futuro. Quem pensa que já sabe tudo e nada tem a mudar, vive num mundo que já não existe e será ultrapassado. É a capacidade de adaptação às mudanças que torna as espécies mais fortes e lhes permite sobreviver ao longo dos tempos.
“O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode lhe dar forma. Tudo depende só de mim.” (Charlie Chaplin)
Podemos e devemos ser os agentes principais das mudanças que gostaríamos de fazer na vida. Uma boa estratégia é focar a nossa energia nos objetivos futuros, deixar de lutar com o antigo, para assim conseguir construir o novo. Existe muitas vezes uma tendência algo saudosista de lamentar o que se perdeu, ou um tempo já vivido (“no meu tempo…”), mas o nosso tempo é aqui e agora. Olhar para trás ajuda-nos a compreender a nossa história, aproveitar as experiências e aprendizagens, mas construir o futuro implica olhar para a frente.
Como dizia Eduardo Galeano “ Vivemos em plena cultura da aparência: o contrato de casamento importa mais que o amor, o funeral mais do que o morto, as roupas mais do que o corpo e a missa mais do que Deus.”
Ao vivermos de aparência tentamos evitar o despertar das consciências, evitar olhar para o lado menos positivo, pois isso implica dor. Assim, para evitar enfrentar a sua própria alma, as pessoas chegam muitas vezes ao limite do absurdo.
Mas, e parafraseando um grande pensador da área da psicologia (Carl Jung) “Ninguém, se torna iluminado por imaginar figuras de luz, mas sim por tornar consciente a escuridão.”

“Seja a mudança que você deseja ver no mundo” – Mahatma Gandhi

PartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

Horóscopo Semanal, por Maria Helena Martins

Horóscopo Semanal   Carneiro Horóscopo Diário Ligue já! 760 10 77 31 Carta da Semana: …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *