Home / Opinião / Compromisso pessoal de mudança

Compromisso pessoal de mudança

(cont. partilha de Janeiro, Fevereiro e Março)
Este é o mês em que comemoramos a Revolução de Abril que nos trouxe a mudança, a construção de alternativas de vida novas. É assim, o mês apropriado para concluirmos o nosso tema falando de novas alternativas de comportamento, da possibilidade de construção de um presente e de um futuro melhor. Estamos a falar da etapa cinco do processo pessoal de mudança.

Etapa Cinco – Criar novas alternativas de comportamentos. Nesta etapa, é preciso gerar novas alternativas de conduta para substituir o comportamento inadequado. Se não colocar um comportamento adequado e adaptativo no lugar do antigo que necessita mudar, o que vai acontecer é que ele volta a tomar conta da sua vida. É fundamental gerar novos comportamentos para substituir os antigos, de forma que estas novas condutas possam satisfazer as mesmas necessidades latentes. Se o comer em excesso preenche um vazio na vida, é importante identificar esse vazio e substituir o comer em excesso por um comportamento adaptativo saudável, ou caso contrário vai voltar a comer em excesso. Neste caso o ideal é gerar novas possibilidades de lazer e ocupação que possam trazer satisfação e encontrar dentro destas novas possibilidades aquelas que respondam o seu propósito embutido. É preciso ampliar as possibilidades do seu mundo.
Assim, as tarefas da etapa Cinco são: desenvolver uma grande quantidade de novas condutas que possam substituir o comportamento inadequado, e que sejam mais aceitáveis; Identifique qual era o propósito embutido no comportamento inadequado; Inicie a substituição do antigo hábito compulsivo por alguns dos novos comportamentos que possam atender aos mesmos propósitos; Faça um acordo consigo mesmo de utilizar as novas opções por um determinado prazo, por exemplo, um mês, para testar se os novos comportamentos são de facto melhores e poderão substituir adequadamente os antigos hábitos de maneira satisfatória em todos os contextos.

Etapa Seis – Imaginar as novas mudanças ocorrendo em sua vida. Agora é hora de testar as novas mudanças no plano da imaginação, buscando vivenciar sua situação daqui para frente com os novos comportamentos. É preciso pensar em diversas circunstâncias particulares, sociais, profissionais em que o antigo comportamento acontece e imaginar-se a utilizar as novas opções no lugar da antiga conduta. Perceberá que algumas destas escolhas serão mais eficazes e mais atraentes do que outras e, neste caso, terá uma pista de quais serão as melhores opções para substituir o antigo hábito.
Escolha as três melhores opções que considere serem as mais eficazes e mais estimulantes para substituir o antigo hábito. Estas três escolhas deverão ser testadas nos próximos trinta dias em substituição ao comportamento inadequado. Assim, as tarefas da etapa Seis são: Imagine-se a utilizar as novas alternativas em substituição ao antigo comportamento; Escolhas as três opções mais adequadas, atraentes, estimulantes e eficazes; Concentre-se em testar as três novas alternativas no mundo real e nos contextos apropriados pelos próximos trinta dias.

Etapa Sete – Assumir o compromisso de implantar a mudança. Chegamos a última etapa e agora é importante que assuma um compromisso consigo mesmo de efetuar a mudança desejada. Elabore um mapa – “Plano de mudanças pessoais” e escreva todas as tarefas descritas e o resultado da sua prática. Elabore e assine um contrato pessoal, um documento do “Compromisso Pessoal de Mudança”, afixe num local bem visível da sua casa e aplique os três novos comportamentos em substituição ao hábito inadequado.
Este documento de compromisso deve ser lido com frequência durante o período em que assumiu o acordo, para que possa consolidar a mudança na sua mente. No fim dos 30 dias de compromisso, terá a oportunidade de fazer uma escolha: manter o compromisso de mudança por tempo indeterminado, ou desistir e voltar ao comportamento anterior que tanto o(a) prejudicava. Caso alguma coisa, por qualquer motivo, não esteja a funcionar adequadamente com as novas escolhas, é preciso analisar o que não está a funcionar bem e reiniciar o processo.

Podemos mudar as nossas vidas de muitas maneiras, mas nenhuma se dá se estivermos sempre à espera que os outros mudem para depois mudarmos.

É importante ter a consciência que primeiro temos de mudar o que está nas nossas mãos e que ao mudarmos o nosso comportamento podemos com isso influenciar os outros e pelo menos mudar a forma como nos relacionamos. Este é apenas um caminho possível de realizar transformações pessoais que são essenciais para seu crescimento como pessoa na busca da sua realização e felicidade.

“Toda reforma interior e toda mudança para melhor dependem exclusivamente da aplicação do nosso próprio esforço.”
Immanuel Kant

Veja Também

Urge dizer basta!

Caros leitores, vou dedicar este espaço no mês em que se celebra o Dia Internacional …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *