Home / Concelho / Mais de cem viaturas pela recuperação da EN 124 entre Silves-Porto de Lagos

Mais de cem viaturas pela recuperação da EN 124 entre Silves-Porto de Lagos

Mais de uma centena de viaturas participou na “Marcha Lenta pela Requalificação da EN 124”, no troço entre Silves e o Porto de Lagos.
A iniciativa realizou-se no dia 26 de março. A partir das Piscinas Municipais de Silves, as viaturas percorreram 10km numa estrada em visível mau estado não obstante fazer a ligação entre três concelhos: Silves, Portimão e Monchique.
Esta marcha foi convocada por um grupo de cidadãos organizados como os “Utentes da EN 124” que exige a intervenção das entidades competentes, nomeadamente da Infraestruturas de Portugal ( a antiga Estradas de Portugal).
Nas muitas denúncias feitas pelos utentes desta via é referido o mau estado do piso, a existência de viadutos muito estreitos e em mau estado de conservação, as bermas irregulares. “Esta estrada é um perigo”, é uma das frases que se ouve a quem aqui circula, sendo certo que há muitas pessoas que têm de a percorrer diariamente, quer devido a trabalho quer devido ao local da sua residência.
De salientar que o mau estado desta estrada é uma constante dos últimos anos mas, apesar das variadas reclamações, a entidade competente tem-se limitado a “tapar buracos”, como afirmam os utentes.
David Marques, um dos organizadores desta marcha, fez ao Terra Ruiva o balanço desta iniciativa considerando que o mesmo foi “bastante positivo”, com a participação de “mais de 100 viaturas” de “cidadãos residentes na zona servida pela EN 124 e outros utilizadores”.
Destacou também a presença de João Vasconcelos, deputado eleito pelo BE; Analídio Brás, presidente da Assembleia Municipal de Silves; Mário Godinho, vice-presidente da Câmara Municipal de Silves; Tito Coelho, presidente da Junta de Freguesia de Silves e de diversos órgãos de comunicação social. “Foi uma demonstração de cidadania”, considera David Marques que espera agora que “ a entidade gestora, Infraestruturas de Portugal (IP) dê a devida atenção ao que pode e deve fazer para que a situação se altere”.
No dia 6 de abril, a comissão de utentes da EN 124 estará na reunião pública da Câmara de Silves “para continuarmos a desenvolver todos os esforços até que a «Reparação e Requalificação da EN 124» seja uma realidade”.
Enquanto as obras não acontecem, os Utentes não irão parar o seu protesto: “brevemente iremos marcar uma reunião com os participantes na Marcha Lenta para definir quais as novas ações”, adianta David Marques.
De referir ainda que a organização criou uma página no Facebook, na qual os utentes desta estrada têm colocado fotos e testemunhos que comprovam o elevado estado de degradação desta via. Aqui são dadas também informações sobre as ações a desenvolver pela comissão de utentes (facebook.com/utentesen124.)

Município solidário com o protesto

O Terra Ruiva ouviu também o vice-presidente da Câmara, Mário Godinho, que participou na Marcha-Lenta, em representação do Município de Silves que assim se mostrou solidário com o protesto.
Mário Godinho, ex-presidente da Junta de Freguesia de Silves, começou por lembrar que, nessa qualidade, foram inúmeras as vezes que reclamou junto da tutela o arranjo desta via. A mesma insistência e pressão tem sido colocada pela Câmara de Silves junto das Infraestruturas de Portugal ( ex-Estradas de Portugal) para que proceda à repavimentação e requalificação do troço da via entre a cidade de Silves e o Porto de Lagos que apresenta um piso irregular e perigoso, com lombas e buracos, faixas de circulação e pontes estreitas.
“Ainda há pouco tempo, concretamente, no dia 2 de novembro de 2015, o Município de Silves reuniu nos Paços do Concelho com o Gestor Regional das Infraestruturas de Portugal que se fez acompanhar de outros técnicos superiores, onde a intervenção urgente na estrada de Silves-Porto de Lagos foi um tema abordado ”, disse Mário Godinho, acrescentando que “mais recentemente, em reunião promovida no dia 3 de março, em Faro, na sede daquela empresa, esse assunto foi de novo abordado e a Câmara insistiu que aquela estrada não reúne as mínimas condições de circulação e segurança rodoviárias, e que necessita de ser reparada com urgência”.
É do conhecimento do jornal “Terra Ruiva” que o troço Silves-Porto de Lagos está subconcessionado à empresa privada Rotas do Algarve Litoral (RAL), aguardando-se a sua devolução às Infraestruturas de Portugal. É responsabilidade desta empresa providenciar o projeto técnico e os respetivos recursos financeiros por forma a lançar o concurso para a execução da empreitada. Uma obra que já tarda, na opinião de quem por ali circula.

Veja Também

Freguesia de Silves já tem símbolos heráldicos

Os Símbolos Heráldicos da Freguesia de Silves, o brasão, bandeira e selo, foram apresentados publicamente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *