Home / Concelho / Municípios do Arade – será possível uma ação concertada?

Municípios do Arade – será possível uma ação concertada?

Os quatro presidentes dos municípios da Bacia do Arade: Rosa Palma (Silves), Francisco Martins (Lagoa), Isilda Gomes (Portimão) e Rui André (Monchique), estiveram em diálogo no decorrer das Jornadas do Arade.

jornadas do arade presidentes 2Na tertúlia que os juntou, no primeiro dia das Jornadas, os presidentes foram convidados a falar sobre o trabalho realizado nos respetivos concelhos, mas a questão central da noite foi outra – Será possível uma resposta concertada dos quatro municípios aos desafios atuais? E como fazer a promoção do turismo, o sector que alavanca a economia da região?

Os quatro presidentes acolheram o repto de imaginar uma proposta de oferta para um turista que venha passar um fim de semana à Bacia do Arade, envolvendo experiências e locais de interesse nos quatro concelhos. A criação da marca Arade e um conceito, o “Aradismo”, foram discutidos na perspetiva de se fazer nascer um movimento de promoção da Bacia do Arade que possa fazer frente ao dinamismo que atualmente as cidades do Porto e Lisboa, com as respetivas bacias ribeirinhas, demonstram na promoção e desenvolvimento do seu sector turístico.

Este foi um dos momentos que marcaram as primeiras Jornadas do Arade que trouxeram o diálogo, a troca de ideias e alguma controvérsia ao Museu Municipal de Portimão, durante dois dias.
Cerca de 200 participantes ouviram e partilharam também os seus pontos de vista com as quatro dezenas de oradores que passaram pela mesa das Jornadas do Arade.
Dos muitos temas debatidos destacam-se os seguintes: a Regionalização; a Rota do Petisco ( que este ano começa mais cedo e é alargada a novas zonas); projetos inovadores e de sucesso que estão a ser desenvolvidos no território da Bacia do Arade; o Centro Hospitalar do Algarve; a vida na terceira idade; o golfe; o turismo de cruzeiros; o vinho e as conservas; e as Fontes de Estombar.

O concelho de Silves foi abordado por vários intervenientes nas Jornadas: Pedro Garcia (Divisão de Cultura, Turismo e Património da Câmara Municipal de Silves), falou sobre a Feira Medieval de Silves; a psicóloga Helena Pinto ( Clínica Psicomédica) abordou o tema “Reforma ativa: na construção de um novo projeto de vida”; Ivone Lampreia ( técnica de ação social da Câmara de Silves) falou sobre os Polos de Educação ao Longo da Vida. Foi também apresentado um poster de apresentação do projeto “Consumir Local, repensar a comunidade em torno do Mercado Municipal de Silves” que está a ser desenvolvido por Alexandra Santos e Joana Lessa, no âmbito de um Mestrado em Design de Comunicação para o Turismo e Cultura da Universidade do Algarve.

No encerramento desta primeira edição das Jornadas do Arade ficou logo a promessa de regresso no próximo ano num outro concelho da Bacia do Arade. As Jornadas do Arade são um projecto da Teia D’Impulsos – Associação Social, Cultural e Desportiva, em parceria com os municípios de Portimão, Lagoa, Silves e Monchique.

(N.R. Esta notícia é um resumo da Nota de Imprensa divulgada pela Teia D’Impulsos. A versão integral, com a descrição dos vários momentos desta iniciativa pode ser lida aqui:Nota-de-Imprensa-Balanço-das-Jornadas

PartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

DECO informa: Em que situações existe proibição de pagamentos em dinheiro vivo?

CONSULTÓRIO DO CONSUMIDOR / DECO “Tive conhecimento de uma proibição de pagamentos em dinheiro vivo. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *