Home / Sociedade / Ambiente & Ciência / Câmara de Silves e Exército colaboram na defesa da floresta

Câmara de Silves e Exército colaboram na defesa da floresta

A Câmara Municipal de Silves assinou um protocolo de colaboração com o Exército Português, que prevê a realização de diversos trabalhos de defesa da floresta contra incêndios. Esse trabalho já começou.

As várias entidades na assinatura do protocolo
As várias entidades na assinatura do protocolo

Este protocolo que “permitirá uma intervenção muito alargada no que toca à área territorial a abranger e estrutural na defesa da área florestal do concelho de Silves, surge como consequência da relação estreita de cooperação existente entre estas duas entidades, relação essa que se intensificou no ano de 2015 e que permanecerá muito produtiva durante o ano de 2016, com a presença dos militares na serra, onde têm uma base logística na Quinta Pedagógica”.
“A grande dimensão do território florestal de Silves, percorrido por grandes incêndios florestais durante as ultimas décadas, o despovoamento a que se encontra sujeito que determinou o fim de importantes áreas agrícolas de proteção, a orografia acidentada com difíceis acessos, as especificidades do uso do solo, dão cumulativamente fundamento à necessidade urgente em intervir na área florestal”, explica Nelson Correia, Comandante Operacional Municipal e responsável pelo serviço de Serviço de Proteção Civil e Florestas da Câmara Municipal.
No âmbito do protocolo os trabalhos desenvolvidos pelos militares do Regimento de Engenharia Nº1, sedeado em Tancos, são definidos e coordenados pelo Serviço de Proteção Civil da Câmara de Silves, com o apoio da Unidade de Máquinas e Viaturas e do Sector da Educação da CMS contando com o apoio externo de várias associações e entidades, designadamente do comandante Luís Simões, dos Bombeiros de Silves.
Os trabalhos a desenvolver incidem em toda a área florestal do concelho, mas em particular na área envolvente à cidade de Silves. As freguesias de Silves, S. Bartolomeu de Messines e S. Marcos da Serra e a mata nacional da Herdade da Parra, sob gestão do Instituto de Conservação da Natureza e florestas (ICNF) também são pontos prioritários de atuação das equipas do Exército Português.
“Foram definidas áreas preferenciais de atuação, que consubstanciam bolsas estratégicas que funcionarão como sectores “tampão”, onde poderão ser posicionados em maior segurança meios de combate a incêndios florestais”. Nessas áreas será feita a “reabilitação de caminhos pelas linhas de cumeada, que permitam o trânsito e cruzamento de duas viaturas”, bem como “a execução de faixas de proteção adjacentes” a essas vias de circulação, diz Nelson Correia.
Garantir o acesso a pontos de água estratégicos será outra das preocupações, bem como a limpeza dos espaços envolventes desses pontos de água. Outra das ações a será a colocação de sinalética de apoio e orientação aos meios envolvidos na prevenção e no combate aos incêndios florestais.

Trabalho já decorre

Este trabalho de entreajuda entre a autarquia e o exército decorre há cerca de dois meses e meio, e neste período de tempo, já diversas áreas foram intervencionadas.
“Os trabalhos já executados, entre a Barragem do Arade (a Oriente) e a localidade do Farelo (a Ocidente) consubstanciam uma área de proteção à cidade de Silves e áreas edificadas envolventes no interface Barrocal/Serra e traduzem, até à data, a reabilitação de 60 km de rede estruturante e cerca de 20 Km de acessos e caminhos de transição secundários”, revela Nelson Correia e conclui: “Destacamos igualmente a reabilitação e constituição de acessos a nove pontos de água nos lugares de Bastos, Monte da Corcha, Farelo e São Bom Homem”.
Para Rosa Palma, presidente da CMS, “este protocolo é determinante para a defesa do nosso território e para que se garanta um trabalho orientado para a prevenção, mas que permita, em condições de catástrofe e de incêndio, agir com prontidão e com segurança, na preservação do património natural, edificado e pessoas”. “Estamos certos” afirma a autarca, “que este será um protocolo modelo, que outras autarquias replicarão, já que tem garantido um trabalho extremamente produtivo”.

PartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

“Green Sheikh” dos Emirados Árabes Unidos em Silves

O “Green Sheikh” dos Emirados Árabes Unidos, Sua Alteza Real o Sheikh Abdulaziz bin Ali …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *