Home / Memórias / Memórias: A inauguração do Pólo de Formação Profissional de Silves

Memórias: A inauguração do Pólo de Formação Profissional de Silves

Na edição, nº 11 do Terra Ruiva, (março 2001), dava-se conta da Inauguração do Pólo de Formação Profissional de Silves.

ianuguração polo

«O ministro do Trabalho e da Solidariedade Social presidiu à inauguração do Pólo de Formação Profissional de Silves, no dia 23 de Fevereiro.

Na cerimónia estiveram também presentes o Governador Civil, Fialho Anastácio e a Presidente da Câmara Municipal, Isabel Soares que foram unânimes em reconhecer a importância deste pólo para o concelho de Silves.

Na sua intervenção, o ministro Ferro Rodrigues salientou a necessidade de uma melhor política de formação e de um aproveitamento integral das possibilidades criadas pelo III Quadro Comunitário de Apoio. Segundo o ministro, o Algarve terá cerca de “40 milhões de contos para investir numa política de formação e emprego integradas”.

Por seu turno, Isabel Soares destacou o papel da autarquia na implementação deste pólo, construído junto à Avenida Marginal,  em terreno cedido pela Câmara Municipal que também colaborou com o Instituto de Emprego em “várias acções” .

De acordo com os dados apresentados na ocasião, neste momento já há 50 pessoas em programas de formação, neste pólo, uma estrutura que custou mais de 157 mil contos, sendo atendidos em média 30 utentes na área do emprego. O Instituto de Emprego desenvolve presentemente as seguintes áreas: Programa Formação, Emprego para Auxiliar de Acção Educativa; Educação; Formação para Empregados Comerciais; Aprendizagem para Electricistas de Edificações, Qualificação/ desempregados. A curto prazo, prevê-se dar início à formação contínua em horário pós-laboral.

O Pólo de Silves dispõe de quatro salas de formação, uma sala polivalente e vários gabinetes de trabalho para o pessoal administrativo e técnico.»

Veja Também

Memórias: Depois do tornado de 16 de novembro de 2012

Memórias: Nesta secção recuperamos o texto publicado na edição nº 138,  sobre o tornado que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *