Home / Algarve / Assinado protocolo Nova Serra, para o desenvolvimento do turismo de natureza

Assinado protocolo Nova Serra, para o desenvolvimento do turismo de natureza

A dinamização da serra dos municípios de Silves e de Monchique é o objetivo central do projeto Nova Serra que pretende desenvolver o turismo da natureza e da educação ambiental.

A assinatura do protocolo, ocorrida no dia 29 de janeiro, na Quinta Pedagógica de Silves, juntou os vários intervenientes: Município de Silves, Município de Monchique, Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), Águas do Algarve, Agência de DesenvolvProtocolo Nova Serra siteimento do Barlavento e Natura XXI (Grupo Pestana).

“Promover a adaptação e utilização da Mata Nacional da Herdade da Parra e de propriedades da Natura XXI (Grupo Pestana), que com ela confinam, para a promoção do Turismo de Natureza no Algarve, mais concretamente nos concelhos de Silves e Monchique; assim como ações de colaboração para a concretização do projeto de instalação de um Centro Interpretativo do lince-ibérico na encosta norte do Castelo de Silves; a construção, a gestão e a visitação do público a um cercado naturalizado demonstrativo, com exemplares de lince-ibérico em cativeiro; a formação profissional de guias/animadores de Natureza; o processo de ordenamento e defesa dos espaços florestais da região; e a criação de uma marca que identifique o conjunto de atividades deste projeto e o local onde decorre são os grandes objetivos do Nova Serra”, informa o Município de Silves.
Para garantir a execução do protocolo agora assinado, cada uma das entidades assumirá a responsabilidade de promoção e dinamização de diversas ações.

O projeto será implementado num prazo de cinco anos, e traduzir-se-á no desenvolvimento e comercialização de produtos de turismo de natureza. Estes produtos serão desenvolvidos nas serras de Silves e Monchique, num território que inclui uma zona classificada da Rede Natura 2000 (SIC e ZPE de Monchique) e a albufeira de Odelouca, com ofertas de animação complementar, entre as quais se inclui um cercado naturalizado de visitação do lince-ibérico, além de uma destilaria de medronho em funcionamento, uma melaria e uma olaria, que serão, também, pontos de venda de produtos agroalimentares e artesanais. Será, ainda, criada uma zona de receção na Quinta Pedagógica da Serra de Silves, para apoio às atividades de visitação e distribuição da oferta existente de produtos locais (alimentares e artesanais).

PartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

Assembleia Diocesana apresenta Programa Pastoral para 2017/2018

O Programa Pastoral da Diocese do Algarve para 2017/2018 será apresentado no dia 23 de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *