Home / Concelho / Carnaval de Messines- Fomos ver os preparativos desta grande festa

Carnaval de Messines- Fomos ver os preparativos desta grande festa

Mais uma vez, a vila de Messines prepara-se para receber a grande festa do Carnaval.
São três dias de festa que trazem à vila, vários milhares de pessoas ( mais de 6.000 no último ano).
A poucos dias do evento, o Terra Ruiva foi assistir aos preparativos e aos trabalhos nos bastidores…

Ana Neves ( à esquerda) e amigas, na execução de um carro
Ana Neves ( à esquerda) e amigas, na execução de um carro
Aspeto geral do armazém
Aspeto geral do armazém

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A “magia” do Carnaval de Messines acontece por detrás de um “portão azul, junto à Escola Primária”.

Sigo as indicações de Lília Lopes, a presidente do Grupo Amigos de Messines, a associação que há alguns anos atrás recuperou a festa do Carnaval em Messines e que tudo tem feito para manter esta iniciativa.

Num enorme armazém que foi emprestado à organização, encontram-se os carros que irão este ano participar no desfile. São dez carros ( o 11º ainda não estava confirmado), feitos pelos grupos:

A presidente do Grupo Amigos de Messines, Lília Lopes
A presidente do Grupo Amigos de Messines, Lília Lopes

Trópico Bar”, “Bora Lá”, “Extremo Sul”, “Amigos do Sol Nascente”, “NV Flores”, “EB 2,3 João de Deus”, “Papelaria da Vila”, “Casa do Povo de Messines”, “Amigos do Ginó” e “Amigos da Pedreira”.

Para este ano, os grupos encontram-se a trabalhar livremente, não havendo nenhum tema escolhido. Segundo Lília Lopes, essa foi uma decisão tomada pelos participantes no ano passado. “Assim que o carnaval acaba, fazemos uma reunião de avaliação e decide-se logo o tema para o próximo ano”, explica.
Na verdade, toda esta antecedência pode parecer exagerada, mas para que se festeje durante três dias é necessário trabalhar muitos meses.

 

Ana Neves é uma das participantes que se encontra a trabalhar no carro “Bora Lá” (patrocinado por uma pastelaria), e deixa o seu testemunho: “as primeiras reuniões fazemos em outubro, novembro, para discutir os temas do carro e como vamos fazer. Depois à medida que se aproxima a data, começamos a vir para aqui, duas ou três vezes por semana, isso também depende dos carros, se dão mais trabalho ou menos”.
No caso de Ana Neves, a festa de carnaval é uma coisa da qual já não prescinde. Lembra-se de desfilar desde os seis anos. Anos mais tarde começou a participar também na execução da festa e gosta de fazê-lo. Para participar há uma só condição: “é só ter espírito carnavalesco”.
É talvez esse espírito que atrai também pessoas de outras localidades que para aqui se encontram a trabalhar, vindas de Silves, Lagoa ou Pêra…
Para que o Carnaval de Messines continue a ser bem sucedido é necessário a conjugação de vários fatores que Lília Lopes enumera: o trabalho das pessoas que fazem os carros; o trabalho das pessoas que em muitas instituições, (Centro de Dia, Polo de Educação, Sociedade de Messines ou até em casa), fazem as flores de papel; a participação dos figurantes nos desfiles (quase 300 no ano passado); o apoio financeiro do Crédito Agrícola de Messines e do comércio local e das entidades públicas como a Câmara de Silves e Junta de Freguesia. Aos quais se soma a importante colaboração da GNR e Bombeiros de Messines.
No interior do grande armazém, muito frio e onde chove, a presidente dos Amigos de Messines fala ainda das dificuldades que a organização tem em encontrar um espaço adequado “precisávamos de um sítio onde guardar os carros e o material, que estamos aqui por empréstimo. A Junta de Freguesia cedeu-nos um espaço no estaleiro, mas tem de ser fechado, tem de ser feito um armazém e ainda não houve dinheiro para isso”.
Mas, para já, para a festa que se aproxima, os pedidos são dirigidos a S. Pedro “ lá ver se nos ajuda com bom tempo, que nos últimos anos não tem sido muito nosso amigo”. Para o futuro? “O que é preciso é que este pessoal continue empenhado, que venham cada vez mais pessoas para que isto dê um saltinho, no sentido positivo”.

CORSO – PROGRAMA
Domingo- Dia 7 de fevereiro, às 15h
Segunda-Feira – Dia 8 de fevereiro, às 21h
Terça-Feira – Dia 9 de fevereiro – às 15h

Enterro do Entrudo – ( Mitos Café)
Terça-Feira, dia 9 de fevereiro, às 22h

PartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

Repavimentação do caminho da Figueirinha

O Município de Silves informa que se iniciou recentemente a empreitada de repavimentação de caminho …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *