Home / Sociedade / Educação / Sábados em Família, na Biblioteca Municipal de Silves

Sábados em Família, na Biblioteca Municipal de Silves

Rita Moriés, Bruno Batista e Bru Junça são os convidados da rúbrica “Sábados em Família” promovida pela Biblioteca Municipal de Silves, destinada a crianças.sabados em familia

A atividade decorrerá nos dias 16, 23 e 30 de janeiro, a partir das 15h30, na sala Hora do Conto.

A ação dinamizada por Rita Moriés trará no dia 16 de janeiro “Leitura com Mimos”, uma sessão de mediação de leitura para bebés, com início pelas 15h30para bebés dos 6 aos 18 meses, seguindo-se uma outra a partir das 16h30 dirigida a crianças dos 2 aos 4 anos. Podem participar 10 crianças por sessão e um acompanhante adulto.

No sábado seguinte, dia 23 de janeiro, será a vez do contador Bruno Batista deliciar os mais novos com “Contos em Família”. A ação é dirigida a crianças dos 5 aos 12 anos.

A última sessão do mês de “Contos em Família” trará Bru Junça à sala da Hora do Conto, com novas histórias para crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos.

Mais informações sobre as iniciativas poderão ser recolhidas junto da Biblioteca Municipal de Silves através do telefone 282 440 899 ou do endereço de correio eletrónico biblioteca@cm-silves.pt.

A entrada em qualquer das atividades é livre mas sujeita a inscrição prévia.

  Rita Moriés
Iniciou a sua atividade profissional em 2002 como estagiária na Biblioteca de Beja onde, mais tarde, de 2006 a 2008, voltou a desempenhar funções como mediadora de leitura.
Em 2008 integrou a equipa de trabalho da Biblioteca Municipal de Silves, tendo os seus conhecimentos na área da promoção do livro e da leitura enquanto mediadora de leitura contribuído para formar novos leitores, promover atividades de animação de leitura, fomentar o espirito de equipa e promover hábitos de leitura.
Atualmente trabalha numa escola e dinamiza regularmente sessões de Animação de Leitura direcionadas a crianças e jovens e, também, sessões para bebés (0-36 meses) em bibliotecas ou em IPSS.

Bruno Batista
Tudo começou em Lisboa no ano de 1979 quando nasceu. Muitas histórias ouviu em pequeno contadas pela mãe e pela “Tatão”. Quando se licenciou em Animação Cultural e Educação Comunitária estagiou em bibliotecas e redescobriu as memórias adormecidas dos contos. Aí decidiu ser contador. Antes tinha entrado em várias produções teatrais na Associação Ideias do Levante, a qual ajudou a fundar.
Como contador tem andado por todo o país. Participa em festivais de Narração Oral e feiras do livro. Dinamizou o programa radiofónico “Conto num minuto” na Rádio Racal.
É formador certificado e professor no ensino público. Com as Estórias de se tirar do Chapéu criou o projeto “Escola de Narração” onde é formador. Na Fundação do Gil, foi formador e voluntário, levando os contos aos hospitais desde 2006 até 2014.
Como ator entrou em várias produções profissionais no algarve, no teatro da trindade e no teatro D. Maria II, encontrando-se atualmente a colaborar com a companhia Rituais Dell Arte onde participa nas peças de teatro musical infantil “Cinderela” e “Bela Adormecida”, realizando espetáculos por todo o país.

Bru Junça
«Foi em Évora que acordei para Vir ao Mundo.
Terra onde finquei raízes de afetos,
Flori sonhos e Colhi o fruto, ora amargo ora doce, do tamanho das vontades que ousei plantar.
É Baralhando Histórias, voltando a ouvir e a contar que (me) vou contando.
Gosto de contar o tempo, de percebe-lo. Talvez, por isso, goste de o conjugar verbalmente no gerúndio, dando-lhe uma Ideia de infinitude, ainda que ilusória.
Na minha bagagem carrego livros, muitos livros, guardo canto que me é chão e até um Farol só Meu para não esquecer o norte do caminho.
Carrego medos grandes e pequenos e um grande espaço vazio.
Feito à Mão levo os livros de pano que nascem das minhas memórias e de inúmeros retalhos de pano.
Com o Tempo descobri que Para Sempre é muito tempo e que, mais cedo ou mais tarde, o Tranglomanglo virá bater-me à porta.
Depois apenas ficarei, para sempre, no Museu do Tempo daqueles que me quiserem guardar na sua memória.
Eu Espero… enquanto vou contando.»

Bru

PartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

Biblioteca quer criar Clube de Leitura para Jovens

A Biblioteca Municipal de Silves está a lançar um desafio aos jovens com idades compreendidas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *