Home / Vida / Psicologia / A importância do sono ( cont.)

A importância do sono ( cont.)

Como conversado na edição anterior, a qualidade do sono que dormimos é de uma extrema importância para o crescimento, para a memória, para a aprendizagem, para a nossa saúde em geral. Como referi, nesta edição e dando continuidade ao tema, vou partilhar com os leitores algumas ideias sobre os efeitos do uso/abuso das tecnologias, nomeadamente o seu efeito sobre a qualidade do sono.

A tecnologia pode ser um inimigo do bom sono. Um estudo publicado no Brasil pelo IPOM apontou que 82% dos jovens avaliados dormem com o telemóvel ligado ao lado da cama. Os sinais sonoros enviados pelas mensagens, que como bem sabemos, tocam a noite toda, levam a que o sono seja constantemente entrecortado, impedindo que se atinja o sono profundo e reparador. Um outro estudo feito no Centro Médico JFK, nos EUA, mostrou que o número de mensagens de texto – ou SMS – enviadas às crianças entrevistadas chegava a 34 por noite e uma média de 3.400 textos por mês, enviados no período noturno – o que é bastante alto, principalmente para indivíduos que deveriam estar a tentar dormir e não a ser estimulados para permanecer acordados.
Uma investigação conduzida pela Universidade de Pittsburgh constatou que os adolescentes privados de sono comprometem sua capacidade de avaliar corretamente as situações que os colocam em risco e, assim sendo, tornam-se menos hábeis em lidar de maneira efetiva com as potenciais ameaças do quotidiano. Um estudo realizado junto a 16 escolas de ensino médio, localizadas na Califórnia, envolvendo uma amostra de 2.500 adolescentes, estabeleceu a relação entre problemas de sono e uso de álcool e canábis. A conclusão da investigação apontou que a cada 10 minutos extras passados da hora correta de se deitar, potencializam de 4 a 6% a probabilidade de que o adolescente venha a consumir álcool ou drogas, exatamente como apontado no comportamento dos adolescentes.
É possível que alguns cuidados básicos possam ajudar os mais jovens e os adultos (sim porque este não é apenas um problema dos jovens) a desenvolverem uma boa noite de descanso. Deixo algumas sugestões:
– Estabeleça uma rotina, ou seja, é importante que todos tenham uma regularidade (horário aproximado) para se deitarem, pois o nosso corpo precisa de rotina.
– Desligue os telemóveis (ou coloque-os longe da cama), computadores ou ainda televisão, quando estiver próximo do horário de dormir. Nosso cérebro precisa ser “informado” de que está a chegar a hora de “se desligar”. Processos bioquímicos têm início nesse momento (como a libertação da melatonina, por exemplo) e que podem ficar comprometidos, se estimulados pelas luzes de ecrãs.
E não devemos esquecer que as crianças e jovens imitam o comportamento dos mais velhos, assim sendo, de nada adianta falar se não nos conseguirmos tornar um bom exemplo a ser seguido. Faça do quarto do(s) seu(s) filho(s) e do seu também um espaço, onde apenas o descanso e a tranquilidade sejam bem-vindos. Aposto que irá sentir a diferença.

O sono vence um homem quando ele não respeita as horas de repouso.
Helgir Girodo

PartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someonePin on Pinterest0

Veja Também

Silves adere ao Exercício “A Terra Treme”

A Câmara Municipal de Silves e vários estabelecimentos escolares do concelho participam no dia 13 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *